Início » Notícias » Governador é acusado de interferir em processo contra Activision Blizzard

Governador é acusado de interferir em processo contra Activision Blizzard

Ainda não se sabe como a interferência vai afetar o processo

Gavin Newsom, governador do estado da Califórnia (EUA), foi acusado de interferir no processo contra a Activision Blizzard por assédio sexual, remuneração desigual entre homens e mulheres e retaliações constantes contra funcionários. As alegações contra ele foram feitas pela conselheira assistente do departamento empregatício e de moradia do estado, Melanie Proctor, após a conselheira Janette Wipper, ser demitida pelo governador no mês passado. Procto renunciou em protesto à demissão e enviou um email à equipe afirmando que o Gavin Newsom estava interferindo no caso nas últimas semanas, reproduzindo os interesses do conselho da Activision.

“Portanto, eu renuncio, a partir de 13 de abril de 2022, em protesto à interferência e demissão de Janette”, disse Proctor.

Erin Mellon, diretora de comunicação de Newsom, disse que “as alegações de interferência pelo nosso gabinete são categoricamente falsas” e contou que o gabinete continuará a apoiar o departamento empregatício e de moradia nos esforços contra todas as formas de discriminação e para proteger os californianos.

O processo começou em 20 de julho de 2022 e está pendente na corte suprema de Los Angeles. Um julgamento deve acontecer em fevereiro de 2023, mas não se sabe ainda como as novas alegações e a saída das duas conselheiras influenciarão nisso.

Procurado pela imprensa, o governo da Califórnia não se manifestou.

 

 

 

 

 

 

Compartilhe

Letícia Höfke

Letícia Höfke

Sou jornalista, escritora e completamente apaixonada por tudo que envolve o universo geek - principalmente, o Batman.

Veja também