Nintendo: resultados do presente, planos para o futuro

Nintendo: resultados do presente, planos para o futuro

A gigante japonesa da indústria do games se posicionou sobre vários assuntos nessa semana


Muitos questionamentos pairaram sobre a Nintendo nesses últimos dias, especialmente após as compras dos estúdios Bungie e Activision Blizzard por suas concorrentes Sony e Microsoft, respectivamente. Muitos se questionavam se a gigante japonesa também entraria nessa disputa por desenvolvedoras. Até o momento, nenhuma movimentação foi feita, mas já foram dadas declarações de que esse ideia não é totalmente descartada por lá. Porém, no atual momento, a empresa prefere investir em um crescimento orgânico e busca valorizar o seu próprio processo de criação de jogos.

Na última reunião financeira, o presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, tocou nesse assunto, comentando que prefere investir nos estúdios já pertencentes à companhia neste momento, ao invés de buscar novos estúdios. Uma coisa bastante ressaltada por ele é a importância dos estúdios terem o “DNA da Nintendo” em seus jogos.


“A nossa marca foi construída com produtos criados com muita dedicação pelos nossos funcionários, e ter um número grande de pessoas que não possuam esse DNA da Nintendo no nosso grupo não seria vantajoso para a empresa”.

SHUNTARO FURUKAWA, PRESIDENTE DA NINTENDO

Nintendo: resultados do presente, planos para o futuro

Mesmo parecendo ter afastado a ideia de adquirir novas empresas para a sua companhia, Furukawa reconhece que poderá realizar esse tipo de compra, caso seja uma situação “necessária“. Muito provável que a Nintendo só se interesse em obter estúdios com os quais ela já esteja habituada a trabalhar, como foi o caso da Next Level Games, a última empresa comprada por ela (em 2021), com quem já realizava parcerias há muitos anos.

Mais um tópico abordado recentemente pela gigante japonesa foram os NFTs. Existe o interessem em trabalhar com essa mecânica financeira e com o “Metaverso“, porém a empresa ainda não sabe como fazer para tornar essa nova tecnologia algo agradável para seus jogadores. A comunidade gamer demonstrou bastante rejeição, e até indignação, com os NFTs, fazendo com que muitos estúdios voltassem atrás forçadamente com esse tipo de projeto. Os mais recentes exemplos foram os jogos Worms e S.T.A.L.K.E.R. 2, que foram duramente criticados, e isso é algo que a Nintendo quer evitar a qualquer custo.


“Temos interesse nessa área, sentimos o potencial que ela tem. Mas, nos perguntamos que tipo de diversão poderemos proporcionar com essa tecnologia? Isso é difícil de definir agora.”


Nintendo: resultados do presente, planos para o futuro

Ou seja, enquanto a empresa não achar uma forma de adicionar os NFTs de forma harmoniosa em seus jogos, de uma maneira que eles gerem algum retorno que valha a pena para os jogadores, ela não se arriscará nesse tipo de empreendimento.

Outros dois pontos sobre a Big N chamaram a atenção durante essa semana: o número de vendas total do Nintendo Switch e o lançamento da trilha sonora dos jogos Pokémon Diamond e Pokémon Pearl.

Acerca do primeiro tópico, o Nintendo Switch se tornou o “console de mesa” mais vendido da história da Nintendo, de forma oficial. No relatório financeiro divulgado mais recentemente, a empresa confirmou que o console já vendeu mais de 103.54 milhões de unidades até o fim de 2021, ultrapassando a marca do Nintendo Wii (101.63 milhões). Apesar da escassez de matéria prima, que afetou a produção do console nos últimos meses, ele já conseguiu vender quase 19 milhões de unidades nesse início de 2022.

Resta ao console ultrapassar as marcas dos portáteis Game Boy (118.7 milhões) e Nintendo DS (154.02 milhões) para se consolidar como o maior console da história da Nintendo. Fora o universo da empresa, somente dois consoles venderam mais do que o Nintendo Switch: o PlayStation 4 (ainda em produção), com 116.6 milhões de unidades vendidas; e o PlayStation 2, com 155 milhões.


Nintendo: resultados do presente, planos para o futuro

Já o segundo assunto é sobre a biblioteca online contendo a trilha sonora dos jogos Pokémon Diamond e Pokémon Pearl, lançados em 2006 para o console portátil Nintendo DS. Essa biblioteca contém 149 faixas de áudio, entre músicas e efeitos sonoros, e foi disponibilizada pela Pokémon Company, porém sem nenhuma faixa pertencente aos remakes Brilliant Diamond e Shining Pearl, lançados em Novembro de 2021.

Os usuários também poderão criar músicas próprias, mixando até seis faixas sonoras em uma só. Além disso, outras 4 versões remixadas já estão disponíveis na plataforma, com os nomes Adventurous, Power-Up, Challenge e Relax.


Nintendo: resultados do presente, planos para o futuro

O curioso dessa notícia é que ela surge poucos dias depois da Nintendo ter conseguido remover milhares de vídeos do YouTube que utilizaram algum tipo de conteúdo pertencente à empresa. A maioria desses vídeos utilizavam alguma música de franquias da empresa japonesa. Não há nenhuma confirmação de que o lançamento dessa biblioteca sonora tenha alguma relação com essa exclusão em massa dos vídeos, e nem se esse projeto terá continuidade com outros jogos ou se ele será apenas algo pontual.


Compartilhe

Luan Carlos

Luan Carlos

Um gamer nostálgico, que acredita no poder dos games de transformar para melhor a vida das pessoas. Escritor do Clube do Videogame e redator da Criabits.

Veja também