Oliver Tsubasa como jogador do São Paulo

Aparições do São Paulo FC no mundo geek

Um dos gigantes do futebol brasileiro, o São Paulo FC coleciona aparições na cultura pop durante seus 91 anos. Uma das equipes mais vitoriosas do Brasil, o Tricolor Paulista não se limitou ao futebol e cresceu como poucos, atingindo até mesmo obras estrangeiras.

O primeiro videogame que incluiu o Soberano de maneira oficial foi o FIFA Soccer 95, segundo título da gigantesca franquia de simuladores de futebol. FIFA 95 foi o primeiro jogo de futebol que trouxe clubes reais como parte de seu plantel, o que permitiu a realização de grandes clássicos como o Majestoso duelo contra o Corinthians e o Choque-Rei, contra o Palmeiras. Mas nem tudo estava presente: pela falta de licenciamento, os nomes dos jogadores não eram reais, o que gerou um time genérico para o Tricolor.

O Tricolor Paulista voltou a figurar como uma equipe dentro do jogo Ronaldinho Soccer 64, uma modificação não oficial de International Superstar Soccer 64 – rival de FIFA – criada por fãs sul-americanos da franquia que sentiam falta de jogar com seus times. Mas a primeira aparição oficial do São Paulo, com nomes de jogadores licenciados, dentro dos videogames aconteceu em FIFA Soccer 96.

FIFA 96 trouxe ídolos tricolores como Zetti e Müller para o mundo virtual pela primeira vez. Só que apesar de trazer os nomes, a equipe seguia sem contar com um uniforme fiel ao real, o que demoraria alguns anos.

Relação do tricolor com os animes

Em 1995, o Brasil assistia à chegada do anime Captain Tsubasa J no país. Chamado por aqui de Super Campeões, a animação já era conhecida por versões anteriores que mostravam o caminho do jovem protagonista Oliver Tsubasa até a capitania da Seleção Japonesa, mas a nova versão trouxe o protagonista para o Brasil, mais especificamente no São Paulo Futebol Clube.

Assim, é possível ver a clássica camisa do Tricolor, branca com as listras preta e vermelha, dentro do anime em um duelo contra o Flamengo. A partida é a final do Torneio Rio-São Paulo em pleno Maracanã, onde Tsubasa lidera o São Paulo a uma vitória por 4 a 3.

Vale a pena ressaltar que personagem nipônico desta animação foi inspirado em um jogador japonês que realmente vestiu a camisa do São Paulo FC: Musashi Mizushima.

Recomendado por Pelé, em uma de suas idas ao Japão, o jovem de 11 anos foi para o Brasil em 1975 e começou a treinar nas categorias de base do tricolor paulista. Naquela época, o futebol japonês ainda não era profissional e o país ainda não tinha disputado nenhuma Copa do Mundo. Por esses motivos, a ida de Musashi para o Brasil se tornou notícia nacional, e alimentou a esperança dos fãs de futebol em seu país do crescimento local do esporte.

Musashi Mizushima jogou pelo time brasileiro por 10 anos, de 1975 até 1985. Ainda chegou a atuar por outros times paulistas por empréstimo, como São Bento, Portuguesa e Santos. Sua história foi tão inspiradora em seu país natal que levou Yoichi Takahashi (escritor do anime Captain Tsubasa) a homenageá-lo em sua obra.

Musashi Mizuhashi vestindo o manto tricolor, e o personagem Oliver Tsubasa

Referência aos uniformes

Já dentro dos videogames, FIFA Soccer 98 marcou a primeira vez que um título buscou retratar um uniforme leal à camisa do Tricolor Paulista. Apesar de lidar com as limitações da época, é possível ver que os desenvolvedores buscaram trazer a identidade da equipe para dentro do jogo, que já contava com nomes dos jogadores da equipe.

Mantendo no assunto do manto sagrado, a franquia FIFA seguiu reinando sobre os rivais no quesito de representar o uniforme do São Paulo. Assim como o escudo e os nomes, a série também foi a primeira a representar fielmente os uniformes do Soberano em um video game, em FIFA 2001.

Morumbi

Após a chegada do uniforme, faltava a casa do Tricolor Paulista chegar no mundo dos games de forma oficial, mas isto seria feito pelo grande rival de FIFA. A grande rivalidade entre FIFA e a franquia Pro Evolution Soccer (também conhecida como PES) dividiu as licenças de campeonatos e clubes, entretanto o clube paulista optou pelo lado Konami da força e preferiu o PES ao FIFA.

Assim, a primeira aparição do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o famoso Morumbi, aconteceu no Pro Evolution Soccer 2013. Apenas nesta edição do grande simulador de futebol os são paulinos puderam experimentar um clima totalmente tricolor dentro de um videogame de forma oficial.

Assim como o estádio real, o Morumbi de PES 2013 traz a alma do São Paulo

Após isso, a proximidade do clube paulista com a Konami, desenvolvedora de Pro Evolution Soccer, aumentou bastante. A diretoria do clube chegou a fechar uma parceria de exclusividade com a empresa japonesa, garantindo os jogadores São Paulo exclusivamente no PES. A parceria dura até os dias de hoje, com o Tricolor sendo um dos times disponíveis no recém-lançado eFootball 2022.

Apesar do contrato, o São Paulo está presente em versões recentes de FIFA, como o FIFA 22, por conta de um contrato entre EA e a CONMEBOL. A equipe pode ser vista apenas durante a Libertadores, com jogadores sem seus nomes e faces reais.

Esports

No início deste ano o São Paulo anunciou a criação do São Paulo eSports, criado para competir em torneios de Pro Evolution Soccer. Por enquanto, o novo braço do Tricolor Paulista não tem planos fora do simulador de futebol mas é possível que uma expansão aconteça no futuro.

Ainda não conhece a esporte bet? Saiba como funciona!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Veja também