ESL Pro League: Movistar, MOUZ, SAW e Heroic vencem na rodada

ESL Pro League: Movistar, MOUZ, SAW e Heroic vencem na rodada

Terminou nesta quinta-feira (2), os jogos de mais um dia da ESL Pro League 17. Com a vitória, no dia de hoje, MOUZ Heroic se enfrentam na final da Chave Superior, FURIAMovistar, jogam pela semifinal da Chave Mediana, enquanto BIG e SAW fazem a segunda semifinal. Já pela 1ª rodada da Chave Inferior, na disputa de 8º lugar, Imperial e Complexity jogam entre si. As partidas acontecerão nesta sexta-feira (3) e sábado (4).

ESL Pro League Season 17 reúne 32 times em Malta para uma disputa entre 22 de fevereiro a 26 março. Dentre as equipes participantes, cinco são brasileiras, a FURIA, paiN Gaming, MIBR, Imperial e 00 Nation. A ESL Pro League conta com premiação total de US$ 850 mil (equivalentes a cerca de R$ 4,5 milhões na cotação atual) e classifica o campeão para a IEM Cologne 2023.

Os quatro melhores times de cada chave avançam para os playoffs. Os 1º colocado de cada grupo avança direto para as quartas de finalenquanto o 2º lugar passa para a Rodada 2 com seed alta, o 3º começa os playoffs na Rodada 1 com seed alta e o 4º vai para a Rodada 1 com seed baixa. Nos playoffs da ESL Pro League, em eliminação simples, todas as séries são MD3, com exceção da final, disputada em MD5.

Sendo assim, confira, abaixo, como foram os jogos de quinta-feira (2).

ESL PRO LEAGUE 17 – JOGOS DA SEMIFINAL CHAVE SUPERIOR – MD3

Heroic 2 x 1 BIG (19 x 16  – Nuke/13 x 16 – Inferno/ 16 x 14 – Vertigo)

No jogo entre Heroic BIG, na Nuke, com escolha da BIG. O time da Heroic venceu o pistol e mais cinco rounds em sequência. Logo após, o jogo se equilibrou e o time da Heroic venceu a primeira parte por 10 x 5. Na troca de lados, o jogo chegou a estar 15 x 9. Mas o time da BIG, venceu seis rounds e empatou a partida. Na prorrogação, o time da Heroic levou o mapa em 19 x 16.

No segundo mapa, Inferno, escolha da Heroic. O time mandante venceu o pistol e mais dois rounds. Logo após, a BIG venceu a primeira metade por 8 x 7. Na segunda parte, o time da BIG continuou firme nos bombs e fechou o mapa em 16 x 13.

No terceiro e último mapa, Vertigo, a Heroic venceu a primeira parte pelo placar mínimo, 8 x 7. Na troca de lados, a BIG chegou a ficar com 14 x 10. Mas a Heroic pontuou seis vezes e fechou o mapa em 16 x 14.

FURIA 0 x 2 MOUZ (12 x 16 – Mirage/ 9 x 16 – Ancient)

A série entre FURIA e MOUZ, iniciou com Mirage que começou com a MOUZ emplacando boa sequência de round e abrindo 8 x 0, com uma defesa quase que intransponível e também realizando excelentes retakes. A equipe brasileira até tentou, mas virou perdendo por 4 x 11. A FURIA cresceu na partida quando assumiu o lado CT. A equipe brasileira iniciou a segunda metade com sólida defesa, tanto segurando os ataques da MOUZ, quanto indo bem nos retakes. Contudo, os europeus foram superiores nos rounds decisivos e venceram por 16 x 12.

O segundo mapa foi Ancient, no qual FURIA iniciou mostrando um agressivo TR e com ótimas rotações, colocando a MOUZ “na roda”. Explorando bem as execuções no bomb B, o time brasileiro chegou abrir 7 x 1 no placar, até que a defesa do time europeu encaixou, foi melhor em situações de clutches e o time voltou para o jogo, e venceu a primeira parte por 8 x 7. A MOUZ seguiu controlando a partida mesmo com a virada de lados, abrindo 11 x 7. Com bom controle de mapa e sendo superior nos duelos individuais, a equipe europeia conseguiu quebrar com facilidade a defesa brasileira e fechar o jogo em 16 x 9.

ESL PRO LEAGUE 17 – JOGOS DA RODADA 1 DA CHAVE MEDIANA – MD3

Movistar 2 x 0 Complexity (16 x 8 – Vertigo/ 16 x 13 – Ancient)

Na partida entre Movistar e Complexity, o time espanhol escolheu Vertigo. No seu mapa de escolha, a Movistar fechou a primeira metade em 10 x 5. Na troca de lados, a Complexity venceu os três primeiros rounds. Porém, depois, a Movistar fez seis pontos, em sequência, e fechou o mapa em 16 x 8.

O segundo mapa foi Ancient, escolha da Complexity. O time americano começou dominando o mapa e venceu dez rodadas seguidas. Fechando a primeira metade em 11 x 4. Na segunda metade, o time da Movistar se aproximou no placar, fazendo 10 x 12. Com cinco rounds seguidos, o time espanhol virou para 15 x 12. E fechou no segundo armado, em 16 x 13.

Imperial 1 x 2 SAW (7 x 16 – Vertigo/ 16 x 7 – Overpass/ 19 x 17 – Nuke)

No duelo entre Imperial e SAW, o primeiro mapa foi Vertigo, escolha da SAW. De CT, a Imperial saiu atrás por 8 x 7, na primeira metade. Porém, o que definiu o jogo foi a segunda etapa. O ataque brasileiro foi inoperante, só conseguiu plantar duas vezes, e não levou nenhuma rodada. Assim, a SAW venceu por 16 x 7.

O segundo mapa foi Overpass, e foi semelhante ao mapa anterior. No segundo mapa, foi vez da Imperial abrir vantagem, também por 8 x 7. Na troca de lados, foi vez dos brasileiros segurarem todas ofensivas dos portugueses e vencer por 16 x 7.

A Imperial começou dominante no mapa decisivo. Mesmo do lado desfavorável na Nuke, Ricardo “boltz” e companhia abriram 11 x 4, na primeira parte. A SAW venceu o segundo pistol e diminuiu a distância no placar e conseguiu forçar o overtime. Na prorrogação, os portugueses foram superiores e fecharam em 19 x 17.

Foto Destaque: Divulgação

Matheus Carvalho
Matheus Carvalho

Matheus Carvalho, 24 anos, de Armação dos Búzios, uma península oceânica no Rio de Janeiro. Formado em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida, pós graduado em Marketing Digital, pela UNOPAR. Além disso, repórter com especialidade em Jornalismo Esportivo. E com certeza, um amante dos esportes.