Atletas de Wild Rift se pronunciam sobre fim do competitivo

Atletas de Wild Rift se pronunciam sobre fim do competitivo

Jogadores se pronunciam sobre decisão da Riot em decretar o fim dos campeonatos oficiais de Wild Rift

Na última segunda-feria (21), a Riot Games emitiu uma nota falando sobre o fim dos campeonatos oficiais de Wild Rift, a versão para celular de League of Legends. O anuncio repercurtiu negativamente entre os jogadores profissionais tanto por causa do conteúdo (o cenário deixa de existir depois de só uma temporada completa de existência) como por causa da forma (o comunicado emitido pela desenvolvedora).

Xom a confirmação do encerramento dos campeonatos no Brasil e em outras regiões fora da Ásia, membros da comunidade de Wild Rift se pronunciaram, pedindo que a desenvolvedora reconsiderasse a decisão, e ganharam apoio de outras personalidade dos esports, como o streamer Felipe “YoDa”, o jogador de League of Legends Filipe “Ranger” e o astro brasileiro do LoL, Felipe “brTT”.

Francis “Huya”, campeão do Wild Tour Brasil em 2022 pela Omegha E-sports e atual integrante da Magic Squad, disse que irá se arrepender pela vida toda por ter deixado a faculdade para se dedicar aos esports.

“Mano, eu simplesmente errei na maior questão da minha vida, estudar ou seguir meu sonho. O que é a vida? Uma piada? Eu vou me arrepender disso a vida toda. Tinha passado na UFPE em Ciência da Computação e vim jogar esse lixo”, comentou HUYA em publicação no Twitter.

O campeão brasileiro pela Omegha, Matheus “Seelinah”, ironizou sua decisão de se dedicar ao Wild Rift sem medo, confiando no fato de que a Riot Games é uma empresa que costuma investir pesado no cenário competitivo de seus jogos, como LoL e Valorant. “Vou me dedicar ao Wild Rift sem medo, até porque é a Riot, né”, disse ele.

Em outra publicação, ele criticou o comunicado da desenvolvedora. “A notícia já era horrível. O pior foi não citar o esforço da comunidade nesse último fim de semana. Os caras só soltaram a nota fria e é isso, ‘tamo junto'”.

Antes do comunicado oficial da Riot Games, Wendel “Odyceuz”, da Vivo Keyd Stars, escreveu que largou tudo para jogar Wild Rift em 2021. “Você acha que isso foi loucura? Loucura é a Riot tentar acabar com o competitivo aqui no Ocidente depois de tudo que aconteceu”, escreveu. Após o anúncio, ele compartilhou seu próprio post e comentou: “sim! foi loucura”.

A TSM, organização norte-americana que tinha um elenco brasileiro de Wild Rift, anunciou nesta segunda a saída da modalidade.

Entenda o caso

Leticia
Leticia

Sou escritora, jornalista e completamente apaixonada por tudo que envolve cultura pop. Instagram e twitter: @leticiahofke