Início » Notícias » Condenação de 4Lan

Condenação de 4Lan

Confira mais sobre a acusação de assédio de Alanderson “4Lan” que, nessa terça-feira (31), teve sua condenação mantida em 2ª instância pela 4ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP.

4Lan continua condenado a 1 ano de prestação de serviços a comunidade

Em 2019, 4Lan, ex-jogador profissional de League of Legends e streamer, foi acusado de importunação sexual. Em uma festa ocorrida na casa de Felipe “brTT” e Giuliana “Caju”, em São Paulo, ele teria passado a mãos nas nádegas de Giovana Tezoni, namorada do streamer Rafael “Rakin”. Em 1ª instância, ele foi condenado a 1 ano de prisão em regime aberto, substituída por prestação de serviços a comunidade. A defesa de 4Lan recorreu, e o caso chegou à 4ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP. Em julgamento ocorrido nesta terça-feira (31), os desembargadores Fátima Vilas Boas Cruz, Euvaldo Chaib e Camilo Léllis votaram por manter sua condenação.

Segundo Fátima Vilas Boas Cruz, delito foi comprovado

Segundo o Globo Esporte, que teve acesso com exclusividade ao acórdão da 2ª instância, Fátima Vilas Boas Cruz, relatora do caso, afirmou que o delito foi comprovado.

— Diante de todos os elementos obtidos no curso da instrução, verifica-se que a prova produzida sob o crivo do contraditório é segura no sentido de determinar a responsabilidade criminal do Apelante [4Lan], devendo ser mantida a r. sentença por seus próprios e jurídicos fundamentos — disse a desembargadora. — Repise-se que a vítima [Giovana] foi categórica ao narrar que estava em pé, assistindo ao jogo de baralho, quando Alanderson passou por trás dela e de Thaís [amiga], e lhe passou a mão nas nádegas, fazendo ainda o gesto de apertar seus glúteos em direção à cintura. Teve certeza de que o apelante [4Lan] foi o autor da ação, pois era o único que passava por trás delas naquele momento. Percebe-se, pois, que não bastasse o relato da vítima (que já era suficiente para ensejar a condenação do Apelante [4Lan] pela prática do crime de importunação sexual), os fatos descritos na exordial restaram cabalmente comprovados pelos demais elementos probatórios coligidos.

O que aconteceu na festa

O Globo Esporte reconstituiu o crime a partir das visões dos envolvidos e de seus depoimentos durante a audiência em 1ª instância. Na ocasião, haviam 30 pessoas participando de uma festa na casa de brTT e Caju. 4Lan estava na festa junto com amigos e a namorada. Em determinado momento, Giovana estava de pé ao lado de uma amiga chamada Thaís, assistindo a um jogo de cartas com pessoas sentadas no chão.

Após 4Lan ter passado atrás dela, as duas se entreolharam assustadas, pois o ex-jogador teria passado a mão em suas nádegas. Segundo o relato de Giovana, em seu caso, o ex-jogador ainda fez “gesto de apertar suas nádegas já na direção da cintura” e que ele foi o único que passou por trás delas naquela hora.

Thaís relatou que “sentiu esbarrão, mas não viu quem esbarrou” e disse que “não lhe passaram a mão nas nádegas”. Segundo ela, naquele momento, havia três pessoas próximas e “não sabe quem esbarrou”. Foi quando ela olhou para o trio que 4Lan se aproximou de Giovana e logo depois, ela olhou assustada para a amiga, afirmando que o ex-jogador havia passado a mão em suas nádegas.

Poucos dias depois do acontecimento e da denúncia vir a tona, Giovana postou um vídeo nas redes sociais.

“Eu fui a vítima do assédio. Não é justo eu ficar quieta e uma pessoa fazer isso com o meu próprio corpo sem o meu consentimento. A gente estava na casa do (br)TT e da Caju, era uma festa depois da BGS. Eu estava com uma amiga, a gente estava entre a piscina e a sala, em um semi corredor. Estávamos olhando um pessoal jogar cartas sentados no chão. Estávamos nos divertindo, dando risada e assistindo ao jogo. Do nada, sinto alguém pegar na minha bunda e apertar. No mesmo momento, olhei para a minha amiga que estava do meu lado, e ela estava com a mesma cara de assustada que eu. Viramos para o lado e vimos quem foi, a pessoa estava olhando pra gente”, conta ela. ” Eu estava com medo de me expôr, mas agora não tem mais jeito. Está sobrando para quem não tem nada a ver com a história. Eu queria, de coração, que vocês entendessem que não é culpa de nenhuma das vítimas. Não é justo alguém colocar a mão no seu corpo sem que você permita. Fizemos o boletim de ocorrência e vamos até o fim. Mais uma vez, não é justo alguém chegar do seu lado, colocar a mão no seu corpo e sair impune”.

Rakin, namorado de Giovana, relatou, em depoimento, que a namorada e Thais se aproximaram para contar o que havia acontecido. Ao ir tirar satisfação com 4Lan, o streamer teria perguntado “eu fiz isso?” e depois teria se desculpa. Segundo ele, 4Lan não parecia saber o que fazia.

Por causa da expulsão, brTT chegou a expulsar 4Lan da festa, mas o ex-jogador, parecendo embriagado ou drogado, retornou ao local pedindo desculpa a Rakin e alegando que não havia feito aquilo, que Giovana “era maluca”.

brTT alegou que não pode afirmar se 4Lan estava embriagado.

4Lan nega as acusações

4Lan nega todas as acusações. Em depoimento, ele afirma que chegou perto da vítima e de uma outra mulher, mas que, em nenhum momento, esbarrou nelas. O ex-jogador e streamer fez uma publicação depois da condenação em 1ª instância, em fevereiro deste ano:

— Não posso falar muito, pois [o processo] está em segredo de justiça. O que posso dizer é que não vou aceitar algo que eu não fiz. Vou morrer falando que eu não fiz essa porra, porque eu realmente não fiz. Eu não vou desistir e irei recorrer até o último recurso, se necessário.

Em seu depoimento, 4Lan disse que estava na festa com os amigos e a namorada quando, “de modo surpeendente”, Rakin chegou com agressividade. Ele afirmou que pensou que era uma brincadeira e que chegou a perguntar a um amigo se havia passado a mão nas nádegas de Giovana. O amigo não lhe respondeu.

 

Compartilhe

Letícia Höfke

Letícia Höfke

Sou jornalista, escritora e completamente apaixonada por tudo que envolve o universo geek - principalmente, o Batman.

Veja também

Notícias
Letícia Höfke

Tudo sobre o Big Festival 2022

Hoje, começa o Big Festival 2022 em São Paulo; esse é maior evento de games da América Latina e contará com empresas como Xbox, Ubisoft, Capcom, Bandai Namco, Niantic e PlayStation.

Continue lendo