Cyberpunk 2077 | Saiba o que esperar do novo jogo futurista da CD Projekt RED

Cyberpunk 2077 | Saiba o que esperar do novo jogo futurista da CD Projekt RED

O mais novo grande projeto da CD Projekt RED, desenvolvedora que ficou muito conhecida pelo seu trabalho no RPG The Witcher 3, é o jogo de ficção científica que se passa no futuro Cyberpunk 2077. O projeto promete ser uma revolução no mundo dos games, trazendo novas mecânicas e um alto nível de liberdade para explorar uma cidade habitada por hackers, criminosos e corporações gananciosas.

O jogo anunciado em maio de 2012 é um dos lançamentos mais aguardados e está previsto para chegar em novembro. Confira a seguir as principais informações sobre Cyberpunk 2077. Saiba como será o seu cenário, quando ele será lançado, para quais plataformas e como será o seu gameplay.

Lançamento de Cyberpunk 2077

A nova data de lançamento de Cyberpunk 2077 é 19 de novembro no PC (via Steam e GOG), PlayStation 4 e Xbox One. Uma versão de Google Stadia também é planejada para uma data futura.

Originalmente ele seria lançado no dia 16 de abril, mas em janeiro foi anunciado pela CD Projekt RED que eles precisavam de mais tempo para terminar os testes, correções e polimento do jogo. A data de lançamento foi adiada para setembro, mas depois um outro adiamento foi anunciado em junho, passando o lançamento para novembro.

Segundo a CD Projekt Red, o motivo para o segundo atraso foi o tamanho do jogo. Eles falaram que precisam de mais tempo para fazer tudo funcionar corretamente, balancear as mecânicas do jogo e corrigir bugs.

Você será V na caótica metrópole Night City

Xbox One X Cyberpunk 2077

A trama de Cyberpunk 2077 se passa no estado livre do norte da Califórnia, mais especificamente em Night City, uma metrópole costeira situada entre Los Angeles e São Francisco. A cidade fictícia é cheia de história e também foi o cenário do RPG de mesa Cyberpunk: The Roleplaying Game of the Dark Future, criado por Michael Pondsmith.

Em meio ao cenário cyberpunk cheio de tecnologia e neon, acompanharemos um conflito entre gangues e megacorporações sedentas por poder. A cidade é totalmente futurista e tem robôs para a realização de várias tarefas cotidianas como coleta de lixo, transporte e manutenção.

O jogador controla V, um personagem totalmente customizável que terá o seu passado, características físicas e modificações corporais definidos pelo jogador. A escolha da história de V também irá influenciar em eventos no decorrer do jogo, mudando a forma como determinados personagens irão interagir com você.

V não terá um gênero definido, o jogador poderá partir de um modelo base de um V feminino e masculino, e customizar totalmente o seu tipo de corpo, voz e vários outros atributos físicos. No decorrer do jogo o personagem ainda poderá ser alterado através de melhorias cibernéticas, explorando os conceitos de transhumanismo muito presentes em histórias cyberpunk.

O mesmo nível de customização também será aplicado no sistema de skills do jogo. Ele não terá um sistema de classes tradicional, os jogadores poderão adicionar habilidades e perks ao personagem sempre que acharem necessário.

Uma história, vários caminhos

A CD Projekt RED confirmou recentemente que a história principal de Cyberpunk 2077 será mais curta do que a do seu jogo anterior, The Witcher 3. Segundo Patrick K Mills, o designer de quests sênior do jogo, o motivo foram as reclamações dos fãs sobre a longa duração da história de The Witcher 3.

“Olhando as métricas você vê grandes números de pessoas que jogaram o jogo, bastante, mas nunca chegaram ao fim. Nós queremos que vocês vejam toda a história, então nós encurtamos a história principal, mas haverá muito a se fazer.”

A escolha da sua origem – Nômade, Criança de Rua ou Corporativo – irá mudar completamente o início do jogo, assim como o local onde sua aventura irá se iniciar. Você poderá começar na região do deserto, nas ruas de Night City ou como um funcionário corporativo insatisfeito.

Em uma entrevista ao site Spider’s Web, o quest designer do jogo, Pawel Sasko comentou que o jogo terá uma das estruturas mais complexas já feitas pelo time. As quests precisarão de uma variedade de condições diferentes para serem ativadas e nem sempre vão aparecer ao mesmo tempo para todos os jogadores.

“Essas quests nunca são lineares. Esse é um sistema interno que nós chamamos de sistema de token e ele decide em que ponto do jogo irá dar essas quests a você. Isso significa que nem eu poderei te dizer em que ordem elas irão começar, porque o jogo decide o que você terá de acordo com o seu progresso.”

Isso também irá se estender a certos finais da história, que poderão ser diferentes de acordo com o lifepath que jogador escolher no início do jogo. Um exemplo é o seu encontro com o personagem Jackie, que sempre irá acontecer, mas terá uma origem diferente de acordo com o caminho escolhido.

Explorando os diferentes andares da metrópole

Night City é uma grande cidade localizada entre Los Angeles e San Francisco que possui seis distritos que abrangem o espectro socioeconômico da riqueza e abundância à total pobreza. Bem no topo fica o Centro da Cidade, um lugar frequentado pelas figuras mais ricas e influentes, onde as maiores corporações competem pela instalação mais chamativa.

Já na parte de baixo fica Pacifica, uma região da cidade que foi abandonada e ficou à mercê das gangues. Entre essas duas partes ficam o distrito industrial de Santo Domingo, a área turística Westbrook, os ricos subúrbios de Heywood e o denso emaranhado de vida e comércio que é Watson.

Cada uma dessas zonas irá ocupar uma grande área horizontal, mas, segundo a CD Projekt Red, o mais importante mesmo será a exploração vertical. Você deverá percorrer cada um dos andares da ampla cidade se quiser descobrir mais sobre o mundo de Cyberpunk.

Como será o gameplay?

Gameplay Cyberpunk 2077

Cyberpunk 2077 será um jogo em primeira pessoa bastante imersivo. Você verá o seu personagem apenas em momentos específicos, como quando estiver dirigindo, passando na frente de espelhos ou acessando o inventário.

O jogo de mundo aberto será repleto de missões para completar e você poderá se mover pela cidade usando veículos variados, incluindo motos.

Os combates do game serão estratégicos e poderão variar entre a troca de tiros e lutas corpo a corpo. Ao enfrentar inimigos em Cyberpunk 2077, o jogador deverá planejar bem os seus movimentos e conhecer as suas habilidades, além de usar elementos do cenário como móveis ou paredes para se proteger.

Haverá diferentes skills, como uma que permite usar um efeito de slow motion “bullet time” e uma que permite ver as silhuetas de inimigos escondidos. A melhor build vai depender dos desafios enfrentados e do seu estilo de jogo. Haverá também skills que permitirão hackear dispositivos conectados e transformar sistemas automatizados em armas e armadilhas.

V não estará sozinho ao explorar Night City. O jogador terá um companheiro bilíngue chamado Jackie que mistura inglês e espanhol com gírias tecno-futuristas. Outro aliado de V será o rockeiro Johnny Silverhand, interpretado por Keanu Reeves, que não terá uma manifestação física. Ele aparecerá na consciência do personagem como um fantasma cibernético.

Revisitando memórias com o Braindance

Uma das mecânicas presentes em Cyberpunk 2077 será o Braindance, um implante cibernético que grava todas as experiências do usuário e depois pode ser reproduzido. O Braindance é muito valioso no mercado Negro, principalmente quando se fala em flatliners – pessoas que morreram com um dispositivo de Braindance ativado.

Quando usado por outra pessoa para ver os encontros de alguém, o Braindance permite que o usuário sinta tudo que a outra pessoa passou, inclusive as suas dores. Ao usar o dispositivo de Braindance de alguém que morreu, o usuário poderá reviver toda a experiência, incluindo os mesmo sentimentos e dores do momento da morte. Ele será muito útil para analisar cenas onde ocorreram crimes e solucionar mistérios.

Haverá multiplayer?

A CD Projekt confirmou oficialmente que Cyberpunk 2077 terá multiplayer, entretanto o modo não será introduzido até serem lançados todos os DLCs grátis do game. “Ele será uma experiência de RPG baseada em história com incríveis playthroughs single-player, mas nós vamos adicionar recursos multiplayer,” afirmou o diretor geral Adam Badowski em entrevista.

Em 2019 o CEO do estúdio Adam Kincinski disse que eles estão estudando uma forma de monetizar o multiplayer do jogo. Não foi especificado como será feita essa monetização, mas certamente será algo envolvendo microtransações.

A estimativa é o que o multiplayer de Cyberpunk 2077 chegue para os jogadores em 2021.

Quais são os requisitos mínimos de Cyberpunk 2077?

Finalmente foram divulgados os requisitos de sistema de Cyberpunk 2077. E, supreendentemente, eles são bem modestos. A CD Projekt Red lançou os requisitos mínimos e recomendados do jogo durante a terceira transmissão do Night City Wire. Confira:

Requisitos Mínimos

  • SO: Windows 7 ou 10 (64 Bits)
  • DirectX: 12
  • Processador: Intel Core i5-3570k ou AMD FX-8310
  • Memória: 8GB
  • Placa de Vídeo: Nvidia GTX 780 3GB ou AMD Radeon RX 470
  • Armazenamento: 70 GB HDD (SSD recomendado)

Requisitos Recomendados

  • SO: Windows 7 ou 10 (64 Bits)
  • DirectX: 12
  • Processador: Intel Core i7-4790 ou AMD Ryzen 3 3200G
  • Memória: 12GB
  • Placa de Vídeo: Nvidia GTX 1060 6GB ou AMD Radeon R9 Fury
  • Armazenamento: 70 GB HDD (SSD recomendado)

DLCs de Cyberpunk 2077

Cyberpunk 2077 | Saiba o que esperar do novo jogo futurista da CD Projekt RED

Até o momento, ainda sabemos quais serão os DLCs de Cyberpunk 2077. Mas a CD Projekt red já revelou que irá seguir um caminho parecido com o de The Witcher 3. Isso significa que teremos bastante updates grátis adicionados ao jogo nas semanas e meses seguintes ao seu lançamento, assim como expansões maiores – talvez pagas – que irão expandir o seu mundo enquanto movem a história do protagonista V em novas direções.

Essas são algumas das principais informações divulgadas até o momento sobre Cyberpunk 2077. Para continuar acompanhando as principais novidades sobre o mundo dos games, siga o Clube do Vídeo Game nas redes sociais.