Kotaku gera polêmica ao noticiar emulação de Metroid Dread

Um artigo publicado ontem (10), pelo portal Kotaku, tem repercutido na internet.

Intitulado Metroid Dread já está rodando em emuladores de Nintendo Switch, o artigo aborda o vazamento do jogo antes de seu lançamento e a jogabilidade do game em 4K através de emulação em PC – algo impossível no portátil da Nintendo.

Headline do artigo original publicado na Kotaku
Headline do artigo original publicado na Kotaku

O artigo ainda cita dois emuladores capazes de rodar Metroid Dread: o Yuzu e Ryujinx, referenciando a respectivas páginas de download.

Nas redes sociais, a repercussão do artigo dividiu leitores: parte do público se sentiu indignada e acusou o portal de incentivar a pirataria, enquanto outra parte do público se mostrou satisfeita com a liberdade editorial em favor da emulação e outras práticas de pirataria.

Em nota, a posição da Kotaku frente a repercussão de seu artigo foi o seguinte:

Uma versão anterior desta história foi entendida por muitos leitores como uma sugestão direta para baixar ilegalmente este jogo recém-lançado. Lamentamos esta interpretação. Kotaku acredita que a emulação é uma parte vital do mundo dos jogos, principalmente quando se trata de preservação de jogos, embora não incentive ninguém diretamente a violar a lei e baixar jogos que não tenham comprado. Acreditamos que nossos leitores são adultos inteligentes, capazes de fazer essas escolhas por si próprios, independentemente de nós.

Confira alguns dos posicionamentos a respeito do tema no twitter:

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Veja também