COPA NFA: NFA rebate comunicado da LOUD

A LOUD informou que a NOISE não vai participar da COPA NFA, campeonato de Free Fire emulador que começou na última sexta-feira. A estreia da organização seria no último sábado, mas a LOUD emitiu um comunicado, afirmando que a NFA desclassificou o time por causa de Arthur “Thurzin”, suspenso em junho, mas que teve a suspensão revogada. A NFA, no entanto, rebateu, dizendo que o jogador está inelegível e afirmou que a NOISE “optou por não participar” do torneio.

– A decisão da NFA jamais foi prevista ou esperada pela LOUD, já que NFA e LOUD vêm trabalhando em conjunto na implementação de projetos para tornar a área menos tóxica e mais inclusiva. (…) Infelizmente, a NFA não considerou as ações suficientes. Importante ressaltar que é preciso mudar internamente para assim tornar pública a mudança que queremos no cenário (…) A NFA gostaria de comunicar que a equipe da NOISE optou por não participar desta Copa NFA, mesmo tendo inscrito os jogadores Mito, Leozin, Next e Eltin. A NFA gostaria de avisar que a equipe da NOISE continuará inscrita e está mais que bem-vinda se quiser retornar à competição ao decorrer dela.

O time titular da NOISE é composto por Victor “Mito” e Leonardo “Leozin”, ex-Dollars (Los Grandes), além de Arthur “Thurzin” e do capitão Kauã “Next”. A lineup é comandada pelo técnico Bernardo “Knight”. O streamer Elton “Eltin” estava como reserva.

COPA NFA: NFA rebate comunicado da LOUD

Confira o comunicado da LOUD na íntegra:

A LOUD informa – às vozes ativas de sua comunidade e a todos os fãs de eSports – que a NOISE, time da organização no cenário emulador de Free Fire, infelizmente não participará da Copa NFA 2022.

Somente na quinta, 14/07, após anunciarmos com enorme satisfação os integrantes da nova seleção NOISE, a Liga NFA entrou em contato com a organização, de maneira repentina, para comunicar a desclassificação da NOISE no evento que estreou ontem. O motivo, segundo a NFA, é a volta do jogador Arthur “Thurzin” Fernandes, que teve sua suspensão revogada para a disputa da Copa NFA pelo os sócios.

A decisão da NFA jamais foi prevista ou esperada pela LOUD, já que NFA e LOUD vem trabalhando em conjunto na implementação de projetos para tornar a área menos tóxica e mais inclusiva. Nesse sentido, confirmamos que, em relação ao atleta mencionado, a LOUD realizou com ele, durante sua suspensão, um forte acompanhamento profissional, psicológico e socioeducativo, dentro e fora das redes – conforme afirmamos no início de junho.

No entanto, mesmo ciente das medidas adotadas desde o princípio, já em prática entre todos os colaboradores internos por meio de um calendário ativo de palestras sobre preconceito no eSports e em sociedade, lideradas por nomes referências do mercado, infelizmente, a NFA não considerou as ações suficientes. Importante ressaltar que, é preciso mudar internamente para assim tornar pública a mudança que queremos no cenário.

Por fim, informamos que mantemos nosso posicionamento de respeito e transparência com a nossa comunidade e parceiros e que, portanto, não nos cabe julgar as decisões da NFA, mas acatar e evitar que tais situações voltem a ocorrer. Reiteramos que a LOUD segue com seu propósito – inegociável – de trabalhar para eliminar todo e qualquer tipo de preconceito em prol de um ambiente de eSports tão inclusivo e saudável quanto vibrante e capaz de transformar vidas.

Confira o comunicado da NFA na íntegra:

A NFA informa que são inverídicas as informações de desclassificação da NOISE do 2º Split da Copa NFA, conforme reportado por nota oficial da LOUD. Em nenhum momento, os sócios do torneio entraram em contato com os representantes da organização para informar qualquer desclassificação, já que a equipe estava inscrita regularmente e com quatro atletas aptos para jogar, sendo eles: Victor Gabriel “Mito” de Souza Maia, Ridson Kauã “Next” Gonçalo da Silva, Elton “Eltin” John e Leonardo “Leozin” Garcia Fernandes Silva.

A respeito da suspensão do atleta Arthur “Thurzin” Fernandes, em nenhum momento a decisão foi revogada por parte da organização do torneio. O jogador continua suspenso de todas as competições da NFA por conta do ocorrido no dia 01 de junho, quando o mesmo foi acusado de injúria racial, após apresentar uma fala racista em suas redes sociais. A NFA informou para a LOUD que, para o retorno do atleta às competições, seria necessário trabalhar o problema não somente com ações internas, mas também de forma externa, o que não ocorreu até o momento.

A NFA reforça que respeita a decisão da NOISE em não disputar o torneio, porém, a equipe está liberada para retornar a competição a qualquer momento com os atletas que já haviam sido inscritos previamente.

Clique aqui para conferir mais notícias de esports no Clube do Videogame.

Compartilhe

Letícia Höfke

Letícia Höfke

Sou jornalista, escritora e completamente apaixonada por tudo que envolve o universo geek - principalmente, o Batman.

Veja também