Os melhores jogos de Yu-Gi-Oh

Encontrado morto no mar

O mangaká Takahashi Kazuki, responsável pela criação do mangá Yu-Gi-Oh, foi encontrado morto nesta quarta-feira (6). Seu corpo estava boiando no mar, a 300 metros da costa próxima a cidade de Nago, e ele usava equipamentos de mergulho. Supostamente, o artista teria viajado sozinho ao local.

Ao avistar seu corpo na água, um barco chegou a ligar para o corpo de bombeiros, mas quando eles chegaram, Kazuki já estava morto.

A morte foi confirmada ontem (6) e a polícia está investigando o que pode ter acontecido.

Carreira como mangaka

Os melhores jogos de Yu-Gi-Oh

A carreira de mangaká de Takahashi começou em 1982, mas o artista, cujo nome verdadeiro é Takahashi Kazuo, só veio a ganhar notoriedade cerca de uma década depois, em 1996, quando lançou Yu-Gi-Oh!, que também virou anime – e ganhou sete versões em animação – e recebeu inúmeros títulos de videogame para vários tipos de plataformas, desde o Game Boy até os consoles da nova geração.

Desde 2004, no entanto, depois da conclusão do mangá, Takashi estava afastado da criação de novos conteúdos, focando-se apenas em monitorar outras produções e dando seu aval. Ele estava envolvido em projetos como Fighting Hawk e Tennenshoku Danji Buray.  Como um verdadeiro fã de quadrinhos, ele também trabalhou no projeto chamado Secret Reverse que colocava o Homem de Ferro e o Homem-Aranha em uma missão no Japão.

Sinopse de Yu-Gi-Oh!

Após derrotar o campeão mundial Seto Kaiba em um duelo de cartas com ajuda do misterioso quebra-cabeça Millenium e um espírito do Antigo Egito, o estudante de ensino médio Yugi Muto fica famoso em todo o mundo e passa a participar de outros duelos para salvar os amigos e a família.
No início, Kazuki Takahashi, pensava em criar um mangá de terror. Porém, no fim das contas, acabou criando uma história sobre jogos, apesar de inserir alguns elementos de terror na história. O tema principal deveria ser batalha, mas com a diferença de que o protagonista não atingiria ninguém.
A princípio, o jogo de cartas Yu-Gi-Oh! seria apenas um dos vários jogos do mangá e tinha o nome de Magic and Wizards. Entretanto, os fãs começaram a perguntas muito sobre aquele jogo e, notando a grande aceitação, Takahashi decidiu deixá-lo como principal da série.

Em homenagem ao artista, que marcou tanto nossas vidas, preparei uma lista com os melhores jogos de Yu-Gi-Oh! Confira:

Yu-Gi-Oh: Forbidden Memories

Lançado em 1999 para PlayStation 1, Yu-Gi-Oh! Forbidden Memories é um videogame de cartas de estratégia. O jogo se destaca por ter uma abordagem simplificado e mais amigável para os jogadores novos na franquia. A aventura se passa no Antigo Egito e, segundo fãs, é uma das experiências mais próximas ao jogo de cartas do anime.

 Yu-Gi-Oh! 5D’s Tag Force 4 

O jogo conta com mais de 4000 cartas e até 200 decks previamente montados. Você podia jogar em parceria com um amigo e ainda baixar novos cardes usando a PSN em seu PSP.

Yu-Gi-Oh! Duel Links

Um dos melhores jogos de Yu-Gi-Oh é Yu-Gi-Oh! Duel Links. Disponível para IOS e Android, o game faz bastante sucesso entre os fãs que preferem jogar no smartphone.

Yu-Gi-Oh! Master Duel 

Lançado em 2022, esse é o jogo mais atual da lista e é considerado uma das melhores opções para duelos lendários. Você pode jogar contra jogadores do mundo todo no Modo Competitivo ou treinar no Modo Solo.

Yu-Gi-Oh! Capsule Monster Coliseum

Esse jogo está na lista porque seguiu um caminho diferente dos outros. Apesar de ainda ser focado nas cartas, Capsule Monster Coliseum tinha um quê mais estratégico e agradou os fãs de RPG.

Yu-Gi-Oh! The Legacy of The Duelists

Nesse jogo, você pode enfrentar os duelistas mais famosos do desenho. É considerado uma grande homenagem aos fãs que acompanham a franquia desde Forbidden Memories.

A equipe do Clube do Videogame deseja muita forma à família, amigos e fãs de Takahashi Kazuki e, assim que tivermos mais informações sobre sua morte, vamos noticiar.

Clique aqui para conferir mais notícias no Clube do Videogame.

Compartilhe

Letícia Höfke

Letícia Höfke

Sou jornalista, escritora e completamente apaixonada por tudo que envolve o universo geek - principalmente, o Batman.

Veja também