Início » Notícias » Valorant Masters 2022: keznit se defende após ser acusado de racismo

Valorant Masters 2022: keznit se defende após ser acusado de racismo

Faz pouco tempo que o Valorant Masters Reykjavík começou, mas já deu o que falar de tantas polêmicas. Na última segunda-feira (11), o jogador chileno da KRÜ Angelo “keznit” chamou o brasileiro Erick “aspas”, da LOUD, de “primate” – que pode significar primata em espanhol.

O pro player se defendeu das acusações de racismo, alegando que “primate” é uma gíria para “primo” no Chile. Ele alegou que conhece aspas desde a época do CS:GO e que todos em seu país usam a expressão.

Essa não é a primeira vez que o chileno é acusado de racismo. Em março, o jogador tomou gancho de uma série no VCT Challengers LATAM por ataque racistas contra Douglas “dgzin”, da Gamelanders. Em 2020, ele imitou um macaco após jogar uma partida com Victor “bld”, ex-jogador da Rensga.

Anteontem, keznit postou um tweet dizendo que um dia vai provar aos brasileiros que não é racista.

 

 

Compartilhe

Letícia Höfke

Letícia Höfke

Sou jornalista, escritora e completamente apaixonada por tudo que envolve o universo geek - principalmente, o Batman.

Veja também