Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Frequentemente, saem notícias aqui no Clube do Videogame de atletas dos esports que estão se envolvendo em polêmicas, seja por causa de racismo, machismo, homofobia ou toxicidade. Separamos uma lista para que você relembre algumas polêmicas de pro players.

4Lan acusado de assédio sexual

Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Em 2019, Anderson “4Lan”, ex-jogador profissional de League of Legends e streamer, foi acusado de importunação sexual. Em uma festa ocorrida na casa de Felipe “brTT” e Giuliana “Caju”, em São Paulo, ele teria passado a mãos nas nádegas de Giovana Tezoni, namorada do streamer Rafael “Rakin”. Ele foi condenado a 1 ano de prisão em regime aberto, substituída por prestação de serviços a comunidade.

O ex-atleta nega todas as acusações. Em seu Twitter, ele afirmou que nenhuma prova foi realmente apresentada e que as testemunhas de defesa, que trabalham ativamente no cenário de LoL, não queria se comprometer.

goodZiN e comentário racista

Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Essa é outra das polêmicas de pro players mais famosas. Lucas “goodZiN” Marting, jogador de PUBG Mobile, foi suspenso por 1 ano de todas as competições oficiais do battle royale e teve seu contrato com a INTZ rescidido. O motivo foi que o atleta proferiu comentários racistas durante uma entrevista após uma partida, referindo-se a outro jogador como “preto filho da p****”.

O pro player chegou a ser reeprendido pelo apresentador do DropCast, mas, mesmo assim, continuou proferindo comentários de cunho racista. Alguns companheiros do time pediram para ele parar, mas riram da situação na hora.

– No dia 04/04, após as partidas pela PMPL Brasil, alguns membros da equipe da INTZ deram entrevista a um canal na Twitch. Durante essa entrevista, um dos jogadores da INTZ, o Goodzin, proferiu insultos racistas a outro jogador de PUBG MOBILE. Frente à prova irrefutável de tal conduta, levando em consideração a natureza das palavras usadas, a Tencent Games decidiu punir com um ano de suspensão em torneios oficiais o jogador, tendo efeito imediato, e utilizando como base o artigo 6.3.3 do regulamento da PMPL Brasil – informou a PUBG Mobile.

Guigo e comentários racistas

Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Um usuário anônimo do Twitter publicou uma coletânea de momentos em que Guigo, top da RED Canids, profere ofensas racistas em um grupo de conversa. Em nota, Guigo assumiu a autoria das mensagens. Ele afirmou que cometeu o crime quando tinha entre 14 e 15 anos.

– Oi pessoal. Surgiram alguns prints e preciso falar com vcs sobre eles. Primeiro e mais importante de tudo, casos de racismo são seríssimos e preciso tratar isso dessa forma. As conversas divulgadas fazem parte de um grupo de facebook messenger que eu fazia parte, mais ou menos em 2017. Nessa época, com 14/15 anos, antes de entrar pra RED, eu não entendia o peso das minhas atitudes. Com o tempo aprendi a importância que cada palavra e atitude têm para todos ao meu redor, e mudei meu comportamento de acordo – disse ele.

CarioK e declarações preconceituosas

Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Uma das polêmicas de pro players mais recentes foi essa envolvendo “CarioK”, do time de League of Legends da paiN Gaming. O atleta teve declarações antigas recuperadas e publicadas no Twitter. As publicações são de 2017, e o jogador usa termos racistas, homofóbicos e capacitistas.

Em um tweet, Cariok comenta que, se o interlocutor usa foto de mulher, ele é “viado”. Em outra, ele se refere a um grupo de pessoas como “bando de macaca deficiente”.

Em pronunciamento no Twitter, CarioK escreveu:

— Estou muito envergonhado e arrependido pelo que fiz no passado e hoje em dia eu sei que essas palavras representam muitas coisas. Queria pedir desculpas para minha família, meus fãs e a todos que se sentiram ofendidos.

Buxexa e transfobia

Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Em junho de 2021, Pedro “Buxexa” Henrique – ex-influenciador e streamer do Fluxo – envolveu-se em uma polêmica após fazer comentários transfóbicos para Marcella Pantaleão, uma influencer.

Buxexa foi desligado do Fluxo, e a a organização emitiu um comunicado repudiando qualquer tipo de preconceito.

foox faz comentários machistas

Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Michel “foox” Felype foi dispensado da equipe da Black Dragons após tecer comentários machistas ao ser derrotado pela line-up feminina da Fire Angels.

Durante uma transmissão ao vivo feita por Matheus “PEPA” Coletto, da RED Canids, foox afirmou que estava frustrado não só pela derrota, mas por ter perdido para mulheres.

PEPA discordou e perguntou “Por que você está desmerecendo as minas?”. Foox, no entanto, insistiu nas falas machistas, e PEPA voltou a discordar.

Luci

Treta no eSports: confira alguma polêmicas de pro players

Em julho de 2021, Han “Luci” Chang-hoon, suporte da paiN Gaming, foi punido por violar o item do regulamento da competição que tece sobre toxicidade. A Riot Games afirmou que “o jogador teve um comportamento tóxico e inadequado em alguns de suas partidas no servidor LIVE” e puniu a equipe de esports em R$ 5 mil.

Felipe “brTT” Gonçalves se manifestou a favor de Luci, dizendo que seu comportamento foi em resposta à xenofobia que ele sofreu durante a partida.

 

Essas foram algumas polêmicas de pro players mais famosas. E você? Lembra de alguma?

Clique aqui para conferir mais notícias de esports no Clube do Videogame.

Compartilhe

Letícia Höfke

Letícia Höfke

Sou jornalista, escritora e completamente apaixonada por tudo que envolve o universo geek - principalmente, o Batman.

Veja também