Início » Notícias » Censura nos games ao redor do mundo

Censura nos games ao redor do mundo

Confira aqui alguns casos de países que fazem censura nos games.

Censura no Ocidente

Recentemente, fiz uma matéria sobre jogos que foram censurados no Brasil. Entretanto, essa proibição acontece em diversos lugares do mundo, tipo no Ocidente como um todo. Um dos principais motivos que leva à censura é a violência. O Japão costumava produzir jogos muito violentos, que sofreram modificações nos Estados Unidos. Um dos mais famosos exemplos é Resident Evil. A versão original do primeiro game, lançada em 1996, teve muitas partes assustadoras censuradas no Ocidente. Em 1988, nos arcades, Splatterhouse já causava terror nos mais conservadores e muitas características do jogo tiveram que ser modificadas. 

Nos anos 90, Splatterhouse teve que ser modificado

Na realidade, Splatterhouse 3, para Mega Drive, foi um dos causadores da criação da Entertainment Software Rating Board (ou ESRB), órgão responsável pela classificação etária dos videogames nos Estados Unidos. Splatterhouse foi considerado um game prejudicial a crianças. Você pode conferir um pouco mais da história da classificação indicativa nos games clicando aqui. 

Muitas empresas americanas, visando o lucro, censuram os jogos vindos do Japão para que o jogo receba uma classificação etária menor no ESRB e atinja um público maior. Pois é, eles não estão tão preocupados assim com o público e sim com o dinheiro.

De qualquer forma, por causa da censura, alguns jogos japoneses são até mesmo proibidos no Ocidente, como o Dead or Alive Xtreme 3, que foi acusado de retratar mulheres de maneira super sexualizada. A produtora se recusou a censurá-lo. Segundo o presidente da Sony, Shuhei Yoshida, o Ocidente tem seu próprio pensamento sobre como retratar mulheres nos meios de comunicação, que acaba sendo diferente do Japão. 

Dead or Alive Xtreme 3 não foi lançado no Ocidente

 

O Ocidente sempre censurou a nudez vinda de jogos japoneses e não é algo exclusivo da Sony, nem dos tempos modernos. São vários os jogos do Japão que chegam aqui com personagens vestindo roupas mais recatadas, cobrindo mais partes do corpo. 

O Ocidente não censura só jogos japoneses não. Os jogos ocidentais também sofrem com isso! O próprio Mortal Kombat foi censurado em sua versão para Super Nintendo – o que desagradou profundamente os fãs da versão do arcade. 

O caso da Austrália, um dos países ocidentais mais rigorosos em relação à censura nos games

 

A Austrália costuma banir muitos jogos por diversos motivos, o que acaba forçando os desenvolvedores a adaptarem o jogo para entrar no mercado australiano. A censura de games lá é garantida pela Constituição do País (de 1900), que define que cabe ao Parlamento australiano a criação de leis que regulem a mídia e os costumes do país. Por isso,  esse negócio é mais intenso. 

Censura no Japão

Bom, eu falei sobre como o Ocidente censura jogos japoneses, mas no Japão, não é tudo liberado não. Na verdade, há bastante censura nos games também. O game que fez o assunto entrar em evidência foi Until Dawn, um título de terror que, na versão original, é extremamente gore. Na versão japonesa, as cenas mais violentas ficam com a tela apagada. 

Alguns games japoneses violentos podem ter conseguido escapar da censura no Ocidente, mas acabaram por ser censurados no próprio Japão, como os jogos da série Ninja Gaiden. 

A própria série Resident Evil teve censura. O primeiro foi tão violento que foi censurado no Ocidente, mas outros jogos da série acabaram sofrendo proibições até no Japão.

Com isso, fica claro para nós, que, ao longo do tempo, os games no Ocidente começaram a ficar mais violentos, enquanto os japoneses foram ficando mais brandos. 

No Japão, tem o Computer Entertainment Rating Organization (CERO). Estabelecida em 2002, a organização classifica os jogos em A (todas as idades), B (maiores de 12 anos), C (maiores de 15 anos), D (17 anos) e Z (maiores de 18 anos). Muitas vezes, os games acabam sendo censurados para evitarem pegar a classificação Z e com isso, atingir um público maior. 

China, exemplo mais conhecido de país onde os games são proibidos 

Nos anos 2000, a China aplicou um banimento formal do consumo de consoles de videogame no país para “proteger a juventude e evitar que eles desperdicem suas vidas”. A medida, no entanto, foi revogada em 2014, e o governo chinês passou a deixar que fabricantes vendessem seus consoles lá, desde que se instalassem em Xangai e submetessem seus games à classificação do governo. Os jogos têm que ser avaliados pelos censores antes de serem vendidos, e a lista de proibição é imensa.

Football Manager 2005 foi proibido por “desafiar a soberania territorial da China”. É que na versão dos Estados Unidos, Hong Kong, Taiwan e Tibete aparecem como nações independentes. 

Os jogos online também sofrem com as censuras, principalmente depois que, em 2018, foi formado o comitê do controle ético em jogos online” para garantir que os games se adequem ao conteúdo permitido.

Compartilhe

Letícia Höfke

Letícia Höfke

Sou jornalista, escritora e completamente apaixonada por tudo que envolve o universo geek - principalmente, o Batman.

Veja também