CEO da SEGA confessa receios e cogita se afastar do mercado de NFTs


Observando a tendência da indústria em aderir ao mercado de NFT, vide Square Enix, Ubisoft e Konami, a SEGA deve manter uma postura mais cautelosa, indica CEO.

Em relatórios públicos sobre um dos encontros de gerentes da SEGA realizado no mês passado, Haruki Satomi (CEO), Koichi Fukazawa (CFO) e Yukio Sugino (COO) abordam questões referentes aos jogos P2E (Pay to Earn) que envolveriam criptomoedas e NFT.

A resposta foi a seguinte:

Em termos de NFT, gostaríamos de experimentar vários experimentos e já iniciamos muitos diferentes estudos e considerações, mas nada está decidido neste momento em relação ao P2E. Houve muitos anúncios sobre isso já incluindo no exterior, mas há usuários que mostram resultados negativos reações neste ponto. Precisamos avaliar cuidadosamente muitas coisas, como a forma como podemos mitigar o elementos negativos, o quanto podemos introduzir isso dentro da regulamentação japonesa, o que será aceito e o que não será pelos usuários. Então, vamos considerar isso mais detalhadamente se isso levar à nosso missão “Constantemente Criando, Para Sempre Cativando”, mas se for percebida como simples ganho de dinheiro, eu gostaria de tomar uma decisão de não prosseguir.

Haruki Satomi, CEO da SEGA
Haruki Satomi, CEO da SEGA

A declaração sugere que a SEGA está ciente sobre todo feedback negativo proferido por grande parte da comunidade de jogadores quando alguma empresa declara ingressar ou apoiar o mercado de NFT, sendo enfática na possibilidade de não aderir à este tipo de tecnologia para estar alinhada com os interesses de seus fãs.

Em Novembro de 2021, a SEGA havia cogitado interesse em experimentar tecnologias a base de blockchain e NFTs de acordo com um relatório anterior, mas o relatório mais recente indica que a empresa pode ter recuado na hipótese.


Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Veja também