Jogos em que você controla o vilão para abraçar o lado negro da força

A grande maioria dos jogos nos coloca em uma posição onde controlamos um herói que está contra uma situação adversa e precisa salvar uma pessoa ou o mundo em diferentes cenários. No entanto, existem outros que nos colocam na posição do antagonista. Esses jogos em que controlamos o vilão costumam ser bem divertidos e apresentam uma mudança no que sempre esperamos de uma história.

Existem diferentes maneiras de criar jogos em que você é o vilão, alguns apostam em um tom mais cômico e até cartunesco, já outros apostam em uma experiência mais violenta, e existem também aqueles que escondem o fato de que você é o vilão e aproveitam a oportunidade para um proverbial “tapa na cara”.

Com isso em mente, vou colocar aqui um alerta de spoilers. Continue lendo por usa conta em risco.

Jogos em que você controla o vilão

Conheça alguns dos jogos mais divertidos em que o jogador controla o vilão, às vezes até sem escolha.

Overlord 1 e 2 – Jogos onde o objetivo é ser um vilão mal ou muito mal

Overlord é o exemplo máximo quando falamos em jogos em que o jogador controla o antagonista. O objetivo do seu personagem, chamado apenas de Overlord, é dominar o mundo enquanto controla uma horda de minions que lembram bastante os Gremlins.

Durante a jornada por controle de todo o reino, o Overlord precisa matar grandes heróis (apesar de já terem se corrompido), além de castigar e intimidar os aldeões e fortalecer o seu exército.

Curiosamente, o jogo conta com um sistema de carma, onde você pode ganhar pontos por fazer ações ruins ou ações realmente muito ruins. Apesar disso, Overlord aposta em muito humor e gráficos coloridos e divertidos para contrastar com as ações do personagem principal, criando uma experiência verdadeiramente divertida e até mesmo leve.

Spec Ops: The Line – Uma poderosa experiência que mostra os verdadeiros horrores da guerra

Se você ainda não jogou Spec Ops: The Line, recomendo muito que não leia essa parte do texto e que vá jogar agora mesmo.

Em sua superfície, Spec Ops é nada mais que um shooter em terceira pessoa (bem genérico diga-se de passagem), mas a sua narrativa evolui para uma das mais incríveis experiências nos games.

Você controla o Capitão Walker, um membro dos Fuzileiros Navais dos EUA que está em uma missão de resgate em uma Dubai destruída. No começo, o jogo tem todos os clichês que você espera do tipo, mas logo tudo vai para um caminho muito mais obscuro e, aos poucos, você percebe que o tema da obra é muito mais profundo.

Spec Ops: The Line é um título que mostra como a guerra afeta não apenas as vítimas, mas também seus soldados, e que alguns não conseguem lidar com os atos cruéis e monstruosos que precisam realizar em combate. O jogo é uma adaptação do livro O Coração das Trevas, sobre como o psicológico humano pode mergulhar em trevas e que até inspirou o clássico Apocalypse Now.

A história não só coloca Walker em uma situação que acaba destruindo o seu psicológico, a um ponto em que ele passa a viver em seu inferno pessoal, mas também questiona a moral do próprio jogador em uma das cenas mais impactantes da história dos jogos.

Braid – O pai dos jogos indies com um plot twist sobre seu vilão

Braid é um jogo extremamente influente por ter mudado a indústria dos jogos e praticamente ter tonado o mercado indie o que ele é hoje. À primeira vista, esse simpático jogo de plataforma é apenas um Super Mario com uma série de mecânicas inovadoras e gráficos agradáveis.

Como sempre, o objetivo é correr atrás de uma princesa, que parece sempre estar em “outro castelo”. No entanto, conforme o jogador avança, ele descobre que a princesa não estava sendo sequestrada. Ela, na verdade, estava fugindo de Braid, que no fim da história é o vilão do jogo.

Star Wars: Knights of The Old Republic – Controle o mais lendário entre todos os Sith

jogos que você controla o vilão

Star Wars: Knights of The Old Republic (KotOR, como é abreviado pelos fãs) pode até estar levemente datado na questão gráfica e mecânica, mas ainda tem uma das histórias mais divertidas do antigo Universo Expandido de Star Wars.

Durante toda a campanha, o personagem ouve sobre a lenda de Darth Revan, o Sith que liderou uma guerra contra a República e um dos seres mais poderosos da Galáxia. Então é uma grande surpresa quando, no final do segundo ato, o jogador descobre que ele, na verdade, estava controlando Revan o tempo todo.

A partir desse momento, você pode escolher seguir pelo lado da luz e salvar a todos ou ir para o lado negro e dominar a Galáxia de vez.

Destroy All Humans – Destrua o planeta como um baixinho irritado cinza

jogos que você controla o vilão

Destroy All Humans conta com um cenário totalmente baseado na ficção científica popular dos anos 50, com tons de paródia da paranoia comunista dos EUA do mesmo período.

Com um tom completamente divertido e até mesmo com ar de sátira, você controla Crypto, um alienígena que tem a missão de coletar DNA para conseguir garantir a sobrevivência da sua espécie através da clonagem. Como o nome já deixa bem claro, a ideia é destruir tudo que se opõe aos seus planos, causando um nível de caos surpreendente.

Claro, Crypto faz isso com muita simpatia, mas sem deixar de ser um vilão carismático em seus jogos.

Black & White – A possibilidade de ser um deus bom ou um ditador onisciente

jogos que você controla o vilão

Em Black & White você pode decidir o destino de todos os moradores do mundo e é completamente onisciente, o que te torna um deus. Enquanto é possível ser completamente bom e agradar o seu povo sempre protegendo-o, também é possível encher o coração dos seus seguidores de medo.

Black & White também aposta em um tom mais leve e com toques de comédia e é um jogo de estratégia em tempo real que é lembrado até hoje pelos seus muitos fãs pelo fator diversão.

Prototype – Mistério em um GTA com superpoderes

Em Prototype o jogador controla Alex Mercer, um protótipo com poderes de mudar de forma, voar, super reflexo e uma série de outras habilidades que o ajudam a fugir e destruir aqueles que o querem capturar.

No começo do jogo, o personagem acorda sem memória em Nova Iorque e precisa sobreviver enquanto é perseguido. Enquanto isso, a cidade sofre com a Praga Blacklight. Com o tempo, o jogador descobre que Mercer foi o responsável por liberar a praga e causar a destruição de toda a cidade.

Veja também uma lista com 7 jogos de stealth para quem gosta de ações furtivas e se sentir um verdadeiro ninja!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Veja também