Os vilões mais marcantes dos jogos de FPS

Quando falamos em boas histórias, muitos elementos são fundamentais para criar algo cativante e que chame a atenção. Um dos elementos mais fundamentais é um antagonista tão interessante quando o herói. Para relembrar esse importante elemento de diversas narrativas, hoje vamos listar alguns dos vilões mais marcantes dos jogos de FPS. Mas vale ressaltar que o universo dos games é riquíssimo e cheio de incríveis histórias, então, claro, teremos alguns personagens que ficarão de fora dessa lista, mas eles podem aparecer em outras no futuro!

Os vilões mais marcantes dos jogos de FPS

Nas últimas gerações, a indústria dos games pôde aproveitar o avanço de tecnologia para criar histórias mais complexas e, muitas vezes, com um escopo grandioso. Até mesmo alguns dos antagonistas mais clássicos dessa mídia, como Bowser ou Robotnik, tiveram participações maiores em títulos mais recentes.

Com isso em mente, vamos relembrar alguns dos vilões recentes que mais marcaram os jogos de FPS.

Alma Wade – F.E.A.R.

F.E.A.R. é uma franquia que combina elementos de terror e ficção científica criando uma poderosa entidade a partir de experimentos genéticos. Esse conceito só não é mais interessante do que a antagonista criada para a história: Alma Wade.

Alma foi um experimento genético para criar uma classe de super soldados controlados psiquicamente. Mas como toda boa história do gênero, tudo dá errado e ela acaba se tornando uma força sobrenatural capaz de causar a destruição do mundo.

Apesar da aparência de uma garotinha de vestido vermelho, a sua verdadeira forma é uma grande homenagem aos filmes de terror asiáticos e ela ainda garante alguns dos maiores sustos que os gamers tiveram nas últimas décadas.

Vaas Montenegro – Far Cry 3

“A definição da insanidade é fazer a mesma coisa repetidas vezes esperando resultados diferentes”, essa é uma frase que (provavelmente) nasceu em reuniões da Comunidade dos 12 Passos para Alcoólicos Anônimos, mas provavelmente você não sabia disso. Esse fato é justamente uma prova da presença e do impacto de Vaas Montenegro na cultura pop e nos jogos.

Não tem como fazer uma lista dos melhores vilões modernos nos jogos sem citar o antagonista de Far Cry 3 e toda a atuação de Michael Mando que marcou a franquia. Vaas é um interessante estudo de personagem e a sua dualidade com Jason Brody torna a narrativa muito mais envolvente do que a dos outros personagens da trama. Não é à toa que ele ofuscou completamente o verdadeiro (e também muito bom) antagonista do jogo, Hoyt Volker.

Andrew Ryan e Frank Fontaine – BioShock

BioShock é uma obra dieselpunk com foco no transumanismo e até mesmo em lutas de classes sociais, tudo isso com uma das melhores reviravoltas na história dos jogos. No centro disso tudo temos dois antagonistas memoráveis: Andrew Ryan, o fundador e líder de Rapture, e Frank Fontaine, o líder da revolução que levou a uma guerra civil.

Andrew Ryan é um personagem muito interessante pois, ao mesmo tempo que mantém uma ditatura, ele também é um libertário. No fim das contas a sua história pode ser até trágica, já que ele falhou no seu maior objetivo enquanto vivo. 

Já Fontaine é um grande vilão por utilizar a inteligência para orquestrar muitos eventos que aconteceram em BioShock, mesmo após a sua morte.

Handsome Jack – Borderlands 2

vilões fps

Borderlands é uma franquia que ficou definida pelas suas armas diferenciadas, que até fizeram com que o jogo conquistasse o recorde de maior número armas em um único jogo. Mas a partir do segundo título da saga a série também ficou famosa pelos personagens com personalidades marcantes. Handsome Jack, também conhecido como Jack Formoso, foi o pivô dessa mudança se tornando um dos vilões mais marcantes dos jogos recentes.

Jack pode até não oferecer uma batalha final memorável, mas durante o jogo as suas provocações e atitudes o colocam como um dos antagonistas mais implacáveis dos games. No entanto, a sua personalidade e carisma são tão grandes que é difícil não gostar de tê-lo como “companhia”. Jack é o clássico exemplo de personagens que amamos odiar ou odiamos amar.

Spider Mastermind – DOOM

vilões fps

O Spider Mastermind é o boss final do primeiro DOOM e, enquanto ele não possui nenhum grande arco ou uma personalidade forte, ele merece um lugar nessa lista por ter sido o pesadelo de muitos jogadores de FPS dos anos 90. Ser o vilão mais forte no jogo que praticamente fez o FPS ser o que é hoje, é um feito muito grande.

A partir do DOOM 2 ele passou a ser um vilão comum, mas no DOOM de 2016 ele retornou em uma aparição mais do que especial.

SHODAN – System Shock 2

vilões fps

Quando falamos em jogos de FPS, duas inteligências artificiais dominam o coração dos jogadores. Uma delas é a SHODAN, a antagonista do lendário System Shock 2. Botando a Skynet para passar vergonha, SHODAN é sádica, ultra inteligente e até mesmo passa algumas partes do jogo ajudando o seu personagem, mesmo que de forma relutante.

A personalidade dela, junto da maldade e da história ligada ao personagem principal, marcaram SHODAN na mente de muitos jogadores.

GLaDOS – Portal 1 e Portal 2

vilões fps

E falando em inteligência artificial, temos a sempre memorável GLaDOS, com alguns dos melhores monólogos na história dos jogos. Apesar de ser uma homicida perigosa, fazendo tudo em nome da ciência, GlaDOS ganhou o coração dos jogadores por causa da sua personalidade e sarcasmo, ainda mais presentes no incrível Portal 2.

Além de tudo isso, a GlaDOS também demonstrou muito talento para a música, com um dos créditos mais surpreendentes de qualquer mídia.

Esses foram alguns dos vilões mais marcantes dos jogos de FPS, com diferentes histórias e um lugar na memória de todos os fãs do gênero. Confira o que sabemos sobre o futuro Perfect Dark, o mais novo jogo em um das franquias clássicas de FPS.