Início » Consoles » Nintendo » Hacker da Nintendo poderá passar até 5 anos na prisão
Hacker da Nintendo poderá passar até 5 anos na prisão

Hacker da Nintendo poderá passar até 5 anos na prisão

Governo americano quer que a pena seja cumprida integralmente, com possibilidade de extensão em liberdade condicional; Defesa apela por diminuição da pena


Gary Bowser, mais conhecido como “o hacker da Nintendo“, está aguardando a sua sentença de prisão por ter criado e distribuído ilegalmente dispositivos que suportam jogos pirateados da empresa japonesa por diversos anos. A pressão é de que sejam cumpridos 5 anos de confinamento para o infrator.

Essa sentença proposta de 60 meses de confinamento foi descoberta em um documento legal do Governo Norte-Americano pelo site Eurogamer. Nele, os argumentos a favor dos cinco anos de pena, e mais três adicionais de liberdade condicional, são expostos de modo a fazer com que os erros reconhecidos por Gary (ele se assumiu culpado por dois crimes de pirataria em 2021) sejam pagos e sirvam de exemplo para outros indivíduos que se consideram impunes para esse tipo de crime.

O governo americano afirma que esse tempo de prisão sugerido reflete “a natureza e as circunstâncias do crime, o histórico e características do infrator, e a necessidade de uma sentença que reflita a seriedade do crime, promovendo consciência e respeito pelas leis, através de uma punição justa“.



A equipe de defesa de Bowser ainda busca uma condenação de menor duração, alegando que o seu cliente é “o menos culpado nesse caso e o único acusado“. Por isso, reconhecendo a “perda monetária significativa” da Nintendo causadas pelas ações do réu, a defesa apela por uma pena de apenas 19 meses (1 ano e meio).

Vale lembrar que o presidente da Nintendo of America, Doug Bowser, já havia apresentado processos contra Gary Bowser e toda a sua equipe, Team Xecuter, em Abril de 2021. Na época, foi descoberto que a equipe criava e vendia dispositivos que davam acesso ilegal a diversos jogos da Nintendo.

O hacker, de origem canadense, teria recebido dezenas de milhões de dólares vendendo esses dispositivos piratas, mas reteve apenas uma parte desse valor. Segundo a equipe da Eurogamer, ele teria ganho cerca de 320 mil dólares ao longo de sete anos de pirataria, enquanto os demais membros da sua equipe teriam arrecadado quantias ainda maiores. No início das acusações, o réu em questão negou as acusações, mas depois acabaria assumindo a culpa.

A Nintendo sempre demonstrou não ter tolerância para quem infringe os direitos autorais da empresa. No seu histórico, a gigante japonesa já venceu um processo contra o site Rom Universe, que distribuía jogos da empresa de forma ilícita. O Rom Universe foi obrigado a excluir toda a sua biblioteca e pagar uma quantia próxima de 2 milhões de dólares, como indenização.

Compartilhe

Luan Carlos

Luan Carlos

Um gamer nostálgico, que acredita no poder dos games de transformar para melhor a vida das pessoas. Escritor do Clube do Videogame e redator da Criabits.

Veja também

Mobile
Letícia Höfke

Mods mais bizarros dos games

Enquanto alguns modders criam mods buscando melhorar o conteúdo de um determinado jogo, alguns se focam nas ideias mais estranhas possíveis. Existem várias e várias

Continue lendo