Tipos de jogos: gêneros e subgêneros dos jogos de videogame

Tipos de jogos: gêneros e subgêneros dos jogos de videogame

Não vou entrar aqui na querela sobre se podemos ou não considerar os videogames uma forma de arte, mas creio ser ponto pacifico que são uma mídia específica, e -como em todas as mídias- há nos games o desejo de explorar os limites do que pode ser feito nos seus produtos e desenvolver mecânicas de jogo que sejam prazerosas e prendam a atenção do jogador. Esse desejo existe desde o início da indústria dos games, e já se passaram 5 décadas desde esse começo, durante esse tempo houve muita experimentação e vários jogos estabeleceram padrões influenciando games futuros, esses padrões se transformaram em tipos de jogos.

Na busca contínua por inovação esses gêneros geraram subgêneros e frequentemente misturam características gerando controvérsias quanto à sua classificação e pondo em questão até que ponto faz sentido classificar e não apenas jogar os jogos!

Se o objetivo deste artigo fosse deslindar todos os tipos e subtipos de jogos ele não seria um artigo, mas um livro, um calhamaço intitulado “glossário geral de gêneros de jogos de videogame”.

Felizmente esse não é o objetivo aqui. No breve artigo que se desenrolará à sua frente faremos um panorama geral de alguns dos principais gêneros e subgêneros de jogos partindo do pressuposto de que os vários nomes de tipos de jogos surgem para explicar e entender os jogos que existem, e não o contrário!

Feitos esses esclarecimentos vamos começar pelos jogos de…

 

Ação

 

O primeiro dos tipos de jogos da nossa lista é talvez o mais genérico: afinal dizer que se trata de jogos que envolvem alguma forma de ação englobaria quase qualquer jogo que faça algo acontecer numa tela. Para tentar delimitar eu poderia dizer que os jogos de ação são aqueles que enfatizam desafios de combate exigindo coordenação motora e um bom tempo de reação.

A descrição ainda não é muito precisa, por isso descrever os subgêneros dos jogos de ação e seus exemplos tornará mais claro de que tipos de jogos estou falando:

 

Ação/aventura

Ação/aventura

Como o nome já diz, esse subtipo mistura a ação a outro tipo de jogo de que vou falar mais à frente: os jogos de aventura e suas características de exploração, solução de problemas e foco narrativo. 

Os jogos de ação e aventura alternam momentos de ritmo mais lento, em que as características do gênero aventura se sobressaem, com outros que exigem os reflexos rápidos típicos do gênero ação.
Talvez o primeiro jogo desse tipo tenha sido Adventure, que saiu em 1979 pro Atari 2600, nele o personagem jogador deve encontrar um cálice sagrado e trazê-lo de volta para um castelo, para isso deve explorar um reino, se valendo de itens para ganhar acesso a outras áreas além de lutar para derrotar inimigos como dragões e morcegos.

Esse jogo, nos gráficos rudimentares do Atari 2600, trazia os elementos do sub gênero ação/aventura nas suas formas mais básicas. A partir daí surgiram inúmeros jogos que podem ser enquadrados nesse subgênero, basta citar séries como Prince of Persia e The Legend of Zelda, inclusive o seu famoso último game Tears of The Kingdom.

 

Battle Royale

Battle Royale

Os Battle Royale são jogos de ação que se caracterizam pelo objetivo principal que colocam ao jogador: ser o último de pé numa disputa com outros jogadores. Para alcançar esse objetivo esses games em geral envolvem mecânicas secundárias de exploração e sobrevivência, além de restrições progressivas de tempo ou espaço que forçam o jogador a interagir ofensivamente com os outros, evitando uma situação em que todos se escondem na esperança de deixar os outros se matarem tornando as coisas mais fáceis.

Talvez os multiplayers todos contra todos dos jogos de Bomberman na década de 90 tenham sido os primeiros battle royales. Mas o gênero ganhou bastante popularidade nos últimos anos com jogos como PUBG, Fortnite e Freefire.

 

Beat’em up

Beat’em up

 Os Beat'em up são os famosos briga de rua; esse subgênero envolve avançar linearmente por uma fase metendo a porrada em inúmeros inimigos que aparecem no caminho, contando esporadicamente com poderes ou armas encontradas no cenário.

É um tipo de jogo com premissas simples mas que pode ser bastante divertido, sobretudo se jogado em multiplayer local.

A maior popularidade dos Beat’em up aconteceu nas décadas de 80 e 90 com séries como Double Dragon, Final Fight, Streets of Rage e games das Tartarugas Ninja. Sendo que essas duas últimas voltaram a receber mais atenção com Streets of Rage 4 de 2020 e Teenage Mutant Ninja Turtles: Shredder's Revenge de 2022.

 

Hack ‘n’ Slash

Hack ‘n’ Slash

Os Hack ‘n’ Slash são jogos de ação similares aos Beat’em up na medida em que também envolvem avançar atacando múltiplos inimigos que surgem, a diferença está num foco maior em armas e poderes por parte dos Hack ‘n’ Slash, que se distinguem também pelo alto número de informações e efeitos hiperbólicos na tela. 

As séries God of War, Devil May Cry e Bayonetta são alguns exemplos de Hack ‘n’ Slash

 

Stealth

Stealth

Os jogos de Stealth são games de ação que exigem que o personagem jogador ponha em prática a tradução literal da palavra Stealth: furtividade. Neles predominam as situações em que os inimigos devem ser emboscados silenciosamente, sem que o personagem jogador seja notado; confrontos diretos e frontais só aparecem como segunda opção ou resultado de jogadas frustradas. 

jogos como os das séries Tenchu e Metal Gear são exemplo de Stealth

 

***

 

 Shooter (os jogos de tiro)

 

Finalmente saindo dos jogos de ação e seus subgêneros vamos agora aos Shooters ou jogos de tiro. E isso pode soar muito estranho, afinal como não chamar de ação o que se passa num tipo de jogo com balas pra todo lado?

Como eu disse: se formos levar o gênero ação ao pé da letra quase todos os games caberiam nele. Escolhi colocar os jogos de tiro à parte dos de ação porque eles têm os seus próprios subgêneros e a proposta deste artigo não é complicar as coisas. E um dos primeiros sub gêneros dos jogos de tiro é o…

Shoot'em up

Shoot'em up

Shoot'em ups ou simplesmente Shmups são jogos em que controlamos usualmente algum veículo que deve atirar projéteis em múltiplos inimigos que surgem na tela. Sabe aqueles “jogos de novinha”? É de jogos como eles que estamos falando. 

Os Shmups ganharam um boom com o lançamento de Space Invaders na década de 70, e se dividem entre os Shmups fixos, em que não há rolamento de cenário na tela, como o próprio Space Invaders, e os Shmups em que o veículo que controlamos progride com rolamento de tela enquanto atiramos e nos esquivamos de inúmeros inimigos e seus projéteis.

Além do clássico Space Invaders jogos como Einhander e Sine Mora são Shoot’em ups.

 

Run’n’Gun

Run’n’Gun

Os Run’n’gun são jogos de tiro com uma mecânica caracterizada exatamente pelo que seu nome denota, correr e atirar. Controlamos um personagem que avança lançando projéteis nos inimigos. Numa comparação grosseira podemos dizer que os Run’n’Gun são Shmups em que, ao invés de um veículo, controlamos um personagem a pé, e justamente por isso frequentemente os Run’n’gun incorporam elementos de jogos de plataforma (gênero que veremos mais à frente), dando ênfase ao controle dos movimentos do personagem enquanto, além de atirar, ele avança saltando e correndo pelas estruturas do cenário.

Cuphead e as séries Contra, Metal Slug e Megaman são bons exemplos desse tipo de jogo.

 

FPS

FPS

First Person Shooters ou simplesmente FPS são jogos em que encaramos o tiroteio em primeira pessoa, literalmente do seu ponto de vista de um atirador.

Embora não tenham sido os primeiros FPS, games como DOOM e Wolfenstein deram grande popularidade ao gênero; enquanto Goldeneye 007 do Nintendo 64 adicionou um forte elemento multiplayer a esse tipo de jogo que conta com séries como Counter Strike e Call of Duty.

 

***

 

    Luta

Tipos de jogos: gêneros e subgêneros dos jogos de videogame

 

Ao falar dos jogos de luta, mais uma vez temos um gênero que, ao pé da letra, também envolve ação. Mas vou parar de repetir a cada gênero os motivos pelos quais não o incluí num grande guarda chuva genérico dos games de ação!

O fato é que os jogos de Luta envolvem embates diretos em que o jogador troca porrada com um oponente sem envolver a progressão por uma fase como nos beat’em ups. Os jogos de luta eram tão variados quanto Punch-Out e Pit-Fighter, até que a série Street Fighter surgiu estabelecendo diversos padrões para o gênero que foram muito seguidos e popularizados sobretudo a partir do segundo jogo dessa série.

Os jogos de luta, pela sua natureza competitiva, costumam funcionar bem como e-sports e seus principais subgêneros são os jogos de luta em 2D, como os primeiros das séries Street Fighter, The King of Fighters, Mortal Kombat e Killer Instinct; os jogos de luta em 3D, como os das séries Virtua Fighter e Tekken; e os 2,5D que misturam elementos em 3D com uma perspectiva em duas dimensões, como os Street Fighters IV, V e VI e o The King of Fighters XV. (e não, não vou entrar aqui na polêmica sobre a Série Super Smash Bros. caber ou não no genero dos jogos de luta.)

 

***

 

Plataforma

Plataforma

Jogos de Plataforma envolvem essencialmente duas ações: correr e pular, e elas devem ser executadas com precisão suficiente para posicionar bem o personagem em diversas plataformas ao longo dos cenários do jogo. Enquanto jogos de aventura tendem a ser baseados em exploração, jogos de ação em combates, os jogos de plataforma tendem a ser sobre movimento. Shigeru Miyamoto, criador da série que estabeleceu as bases do gênero, Super Mario Bros., definia o que tinha criado como “jogo atlético”; por isso, nos jogos de plataforma, os desenvolvedores tentam tornar a física do jogo tão responsiva e fluida que apenas mover o personagem seja algo prazeroso ao jogador. 

Super Mario Bros. não foi o primeiro jogo de plataforma, mas estabeleceu as bases do gênero e o modo como o integrou à rolagem de tela numa fase serviu de exemplo para inúmeros games como Sonic, Alex Kidd e vários outros. 

Com o advento da quinta geração de consoles a novidade da vez eram os jogos em 3D, e os jogos de plataforma não ficariam de fora. Mais uma vez quem estabeleceu o paradigma foi um jogo de Mario: Super Mario 64. A partir dele vários tipos de jogos de plataforma em 3D surgiram.

Assim como nos jogos de luta existem também jogos de plataforma considerados 2,5D, em que perspectiva 2D se mescla com elementos em 3 dimensões. Games como Sonic Generations e Rayman Legends se enquadram nessa categoria

Os games de plataforma são um dos tipos de jogos mais prolíficos, e existe ainda, como já mencionei, jogos Run’n’Gun com uma forte influência dos games de Plataforma, além de jogos de ação e aventura que também recebem um influxo do gênero, como os da série Castlevania. E falar em Castlevania remete a um gênero muito específico que mistura influências e deve ser mencionado à parte…

 

***

 

Metroidvania

Metroidvania

Em 1986 a Nintendo lançou um jogo de ação e aventura chamado Metroid, ele tinha forte influência dos jogos de plataforma, porém envolvia um tipo de exploração que fazia o jogador revisitar lugares pelos quais já tinha passado para, com novos poderes e itens que tinha adquirido, ganhar acesso a novas áreas.

Uma década depois, em 1997, Castlevania: Symphony of The Night usou essa mesma mecânica adicionando a ela elementos de RPG no modo de evolução do personagem. Com isso estava estabelecido um gênero híbrido que leva o nome dos dois games, os Metroidvanias.

A definição desse gênero é controversa, mas em geral são jogos de ação e aventura (sim, são um subgênero de um subgênero) que envolvem a exploração de um mundo fechado mas interconectado que inclui limiares que só podem ser transpostos com itens ou habilidades que o jogador encontra ao longo do game, fazendo-o voltar a pontos já visitados para ter acesso a novas áreas. 
Outros exemplos deste gênero peculiar são Hollow Knight e Ori and the Blind Forest.

 

 ***

 

Aventura

Os jogos de aventura, assim como os de ação, são uma denominação que, se tomada ao pé da letra, pode ser tão genérica a ponto de englobar RPG’s e Brigas de rua, afinal em ambos controlamos um personagem vivendo uma aventura! Porém os jogos de aventura são algo mais específico que já mencionei ao falar dos jogos de ação/aventura. Aqui temos games com foco narrativo acentuado e mecânicas de resolução de problemas que podem incluir puzzles, mas sem momentos que exigem reflexos rápidos e grande coordenação motora para lidar com cenas de ação e combate.

Há vários subgêneros dos jogos de aventura que podemos pontuar:

 

Point’n’Click

Point’n’Click

Point’n’click é um subgênero de aventura em que a interação do jogador com o game se dá sobretudo por, literalmente, apontar e clicar. Nesses jogos uma narrativa se desenrola envolvendo puzzles, interação entre personagens, exploração e coleta de itens, mas a única ação necessária para interagir com todas essas mecânicas é clicar ou tocar na tela, não exigindo muito da coordenação motora do jogador. Esse tipo de game teve uma boa popularidade entre os usuários de PC nos Estados Unidos e na Europa nos anos 80 e conta com títulos como Grim Fandango e a franquia Monkey Island.

 

Aventura gráfica

Aventura gráfica

Esse gênero é parecido com o point’n’click, e pode envolver algumas das suas características como exploração e coleta de itens, porém o foco nesse caso são os diálogos e escolhas por parte do jogador para o seu personagem que podem levar o enredo a ramificações e desfechos diversos.

Life is Strange e os jogos da série The Walking Dead são exemplos de aventuras gráficas. 

 

Romance Visual (visual novel)

Romance Visual

Romance aqui não remete diretamente a romantismo, mas à forma literária conhecida como romance. Nesse tipo de jogo uma narrativa se desenrola através dos textos que guiam o jogador linearmente pelo enredo como se ele estivesse lendo um livro, apenas algumas decisões podem ser tomadas pelo jogador, podendo resultar em finais diferentes. Visualmente esses jogos apresentam planos de fundo com artes estáticas ou animações simples. 

É um gênero que tem como objetivo contar uma boa história e que recebe uma grande quantidade de jogos indies a cada ano devido à ser rápido de desenvolver e fácil de jogar,  inclusive contando com engines de uso aberto feitas especificamente para o desenvolvimento de visual novels, como a Ren'Py.  Porém um bom exemplar desse tipo de jogo exige uma boa habilidade de escrita por parte dos desenvolvedores.

Os jogos da série Ace Attorney são exemplos de visual novels

 

Filmes interativos

Filmes interativos

Esse subgênero é parecido com o romance visual, a diferença é que, no lugar dos textos, os filmes interativos usam gravações de vídeo pré renderizadas para contar uma história, o que pode reduzir o potencial interativo desses jogos e fazer com que decisões erradas por parte do jogador levem rapidamente a um final de jogo. Porém jogos mais recentes do gênero tem contornado essas limitações.

Jogos como The Dark Side of The Moon são exemplos de filmes interativos.

 

Walking Simulators

Walking Simulators

Como o nome já diz a principal ação do jogador nesses games é fazer o seu personagem caminhar, além de interagir com o ambiente, esse tipo de jogo pode envolver puzzles e interação com NPC’s, mas o foco é explorar e interagir com o cenário de maneira livre, e através disso uma história é contada. 

O nome walking simulator já foi usado pejorativamente para se referir a jogos ruins e “vazios”, porém a partir de 2010 alguns títulos mais reconhecidos vem conferindo dignidade ao gênero, que passou também a ser conhecido como “narrativa ambiental”. Games como Jazzpunk, The Vanishing Of Ethan Carter, FirewatchWhat Remains of Edith Finch se enquadram nesse subgênero.

 

***

 

RPG

Saindo dos jogos de aventura vamos a outro gênero que costuma ter um bom foco narrativo, porém com mais ação, ainda que às vezes essa ação seja em turnos, falo dos RPG’s. 

O termo Role Playing Game originalmente se refere a um jogo de mesa que envolve narrativa, imaginação e representação de personagens cuja evolução envolve mecânicas específicas e sempre demandam decisões estratégicas por parte dos jogadores.

Nos gêneros de videogames que leva o mesmo nome essas características se mantém: são jogos com foco no desenvolvimento de personagens, envolvendo pontos de experiência ou algum outro tipo de sistema de avanço de níveis ou aprimoramento. Ao longo do tempo alguns subgêneros surgiram dentro da categoria, como os…

 

RPG’s de ação

The witcher

Esse subgênero mantém as características típicas de RPG de foco narrativo e sistema de evolução de personagem, mas mescla-as com combates em tempo real envolvendo características dos jogos de ação como os Hack’n’Slash, sendo que muito do sistema de evolução dos personagens desses jogos envolvem o aprimoramento das suas habilidades de combate. 

Séries como Dark Souls e The Witcher são alguns exemplos de RPG’s de ação.

 

RPG’s de turno e JRPG’s

RPG’s de turno e JRPG’s

Os RPG’s de turno mantem o foco narrativo e os sistemas de evolução que caracterizam o gênero, e se distinguem por priorizar a estratégia e o planejamento ao invés das reações em tempo real dos RPG’s de ação. Nesses games os combates se dão em turnos em que o jogador pensa e escolhe as ações do seu personagem ou grupo, para em seguida assistir o resultado das suas escolhas interagindo com as escolhas do inimigo.

Muitos RPG’s foram produzidos por desenvolvedoras japonesas ao longo das décadas de 80 e 90, isso gerou o termo JRPG para se referir a esses RPG’s japoneses; como em sua grande maioria eles envolviam combates em turnos os termos JRPG e RPG de turnos foram utilizados como sinônimos por parte significativa dos jogadores, inclusive definindo como JRPG’s os RPG’s de turno desenvolvidos fora do Japão. Porém, mais recentemente, grandes franquias de JRPG, como Final Fantasy, passaram a incluir elementos dos RPG’s de ação.

São exemplos notórios de RPG de turno games como Chrono Trigger, e franquias como Dragon Quest, Breath of Fire e os primeiros jogos da série principal de Final Fantasy

 

Dungeon Crawler, Roguelike e roguelite

 

Os Dungeons Clawlers são jogos de RPG que se passam na exploração de uma masmorra ou labirinto com objetivo de alcançar um tesouro ou recompensa. Em 1980 surgiu um Dungeon Crawler para os PC’s chamado Rogue, esse jogo envolvia geração automática de masmorras que eram exploradas sem progressão de tela e com combates em turno. A partir daí, jogos que mantinham essas características passaram a ser chamados de Roguelike, pela sua semelhança com o jogo Rogue.

Outros Dungeon Crawlers que mantinham características parecidas, mas não tão estritamente iguais, às vezes são chamados de Roguelites. É como se fossem “roguelikes mas não tão roguelikes assim”.

Alguns exemplos desses tipos de jogos são Hades, Darkest Dungeon e The Binding of Isaac.

 

***

 

Horror

Tipos de jogos: gêneros e subgêneros dos jogos de videogame

Não há dúvidas de que videogames podem emocionar seus jogadores, e os jogos de horror se caracterizam por tentarem mexer com uma emoção particularmente poderosa, o medo

Há controvérsias sobre os tipos de jogos de horror, nesse artigo vou me ater a duas subdivisões específicas para este gênero:

 

Action Horror

Action Horror

Esse subgênero envolve mecânicas típicas de jogos de ação/aventura, com momentos de exploração se alternando com os de combate, porém sempre com fatores que visam causar medo e tensão no jogador, fatores que vão de ambientes inquietantes à visceralidade e aparição súbita de inimigos.

Jogos como Dead Space 2 e Resident Evil 4 podem ser considerados Action Horror.

 

Survival Horror

Survival Horror

Na maioria dos tipos de jogos em que há inimigos nossos personagens devem se sentir preparados combatê-los; no horror de sobrevivência isso é diferente, nesse tipo de jogo o personagem jogador é sempre limitado em sua capacidade ofensiva, seja por escassez de munição, imprecisão de seus ataques, ou mesmo incapacidade de atacar.

O ambiente desses jogos costuma ser hostil e obscuro, com inimigos que espreitam fora do campo de visão, mesmo o enredo desses jogos é apresentado apenas em fragmentos ao jogador, que, privado do combate como meio principal de lidar com inimigos, acaba lidando com mecânicas de fuga, puzzles, gerenciamento de inventário e uso do ambiente. Esse tipo de jogo raramente envolve multiplayer, tudo isso para criar a sensação de estar sozinho e indefeso diante de uma ameaça perigosa e parcialmente desconhecida.

Esse gênero existe há muito tempo, mas foi o primeiro Resident Evil que cunhou o nome Survival Horror, apesar dessa franquia ter se movido em direção ao action horror a partir do Resident Evil 4. Outros exemplos de Survival Horror são as séries Silent Hill, Clock Tower, Outlast e Fatal Frame.

 

***

 

Estratégia

 

A premissa dos jogos de estratégia pode ser colocada de modo simples: são games que colocam o planejamento e o gerenciamento como prioridade para alcançar a vitória. Embora muitos tipos de game possam empregar estratégia em alguma medida, nos jogos de estratégia esses elementos são o foco e a mecânica principal do game.

Os jogos de estratégia são um dos gêneros com mais subtipos e trocas de influência com outros gêneros. Para cumprir o objetivo desse artigo vamos apresentar alguns dos principais tipos de jogos de estratégia.

 

TBS (estratégia baseada em turnos)

TBS

Turn Based Strategy ou simplesmente TBS são jogos de estratégia em que o jogador tem um período de análise e planejamento antes de desencadear as ações do jogo. Esse tipo de jogo tem um ritmo mais lento que permite considerar quase indefinidamente suas ações, permitindo estratégias minuciosas.

Aqui se encaixam jogos como os da série Heroes of Might and Magic.

 

Estratégia em tempo real

Command & Conquer

Ao contrário dos TBS, os jogos de estratégia em tempo real tem um ritmo mais acelerado na medida em que não param para o jogador pensar, obrigando-o a analisar e tomar decisões enquanto os eventos se desenrolam.

Séries como Age of Empires e Command & Conquer são grandes exemplos do gênero.

 

4X

Civilization

O nome desse gênero faz referência a quatro palavras em inglês: exploration, expansion, exploitation e extermination; nesses jogos de estratégia você deve explorar um mapa, expandir o território que você controla, tirar proveito dos recursos desse território e exterminar impérios inimigos. Tudo isso com o objetivo de fazer progredir o seu império ou civilização.

Nesses games em geral você começa controlando um império pequeno que vai crescendo de acordo com as decisões que você estrategicamente toma.

A série Civilization é um dos maiores exemplos do gênero.

 

Estratégia tática

Final Fantasy Tactics

Os jogos de estratégia tática podem ser em turnos ou em tempo real, mas ao mesmo tempo se distinguem desses dois gêneros na medida que tem menos microgerenciamento de recursos e um foco maior no planejamento tático de unidades individuais em batalha, além de poderem envolver um foco narrativo mais acentuado.

Games como Close Combat e World in Conflict são exemplos de jogos de estratégia tática em tempo real, enquanto outros como Final Fantasy Tactics podem ser considerados jogos de estratégia tática em turnos (ainda que incorporem muitos elementos de RPG!).

 

Defesa de Torre

Clash Royale

A premissa desse tipo de jogo de estratégia é defender uma base, que pode vir na forma de uma torre ou outro tipo de estrutura. Nesses jogos hordas de inimigos estão avançando contra sua base e sua tarefa estratégica consiste em conhecer, empregar e gerenciar obstáculos defensivos para frustrar os planos inimigos de destruir ou conquistar sua base.

Clash Royale é um exemplo famoso desse gênero.

 

Auto Battler

Dota Auto Chess,

Nesse gênero, também conhecido como auto chess, as batalhas ocorrem sem qualquer intervenção do jogador, cuja atividade se concentra em planejar e posicionar unidades de combate num território que funciona como uma espécie de tabuleiro, e então assistir a batalha cujo desfecho mostrará o resultado das suas decisões.

Dota Auto Chess, um mod de Dota 2, é um exemplo desse tipo de jogo

 

Artilharia

Artilharia

 

Nos jogos de artilharia você controla diversas unidades e deve posicioná-las e estimar a trajetória dos seus projéteis para destruir unidades inimigas. Se você pensou em games como Gunbound e os da série Worms entendeu de que tipo de jogo estou falando. 

 

MOBA

MOBA

Os Multiplayer Online Battle Arena, ou simplesmente MOBA, são jogos de estratégia coletiva. Um time de jogadores disputa numa arena a conquista da base do time adversário, garantindo a vitória. 

Nesse tipo de jogo as estratégias são pensadas em conjunto pelo time e cada jogador deve executar individualmente seu papel dentro dos planos gerais da equipe.

É um gênero que, pela sua própria natureza competitiva e de equipe, se presta bem como e-sport.

Dota e League of Legends são exemplos bastante populares do gênero.

***

 

Sandbox

Sandbox

Os Sandbox são jogos de mundo aberto que não colocam nenhum objetivo aos jogadores, convidando-os a explorar livremente o mundo do jogo que costuma ser imenso e com muita coisa pra interagir.

Frequentemente os Sandbox empregam mecânicas de crafting que permitem aos jogadores coletar materiais para construírem coisas diversas exercitando a sua criatividade.

Há certa controvérsia com esse gênero pois alguns não os consideram jogos, mais sim brinquedos eletrônicos, pela sua falta de objetivo definido. Enquanto outros, incluindo o humilde autor desse artigo, discordam disso e pontuam que os próprios jogadores podem estabelecer criativamente objetivos para si, e sobretudo insistem que o fato de explorar o mundo sem demandas pré definidas não retira o caráter de jogo desses games.

Um exemplo de Sandbox é o popularíssimo Minecraft.

 

           ***

MMO

MMO

Os Massive Multiplayer Online são jogos que apresentam um mundo virtual online povoado por uma comunidade imensa de jogadores reais, são como países virtuais povoados por cidadãos reais representados por avatares. Esses tipos de jogos podem se focar em praticamente todos os gêneros descritos nesse artigo, existem MMO’s de FPS, de esportes, de ritmo e alguns têm foco apenas na interação social entre seus jogadores. Porém grande parte dos MMO’s são de RPG, por isso o termo MMORPG passou a existir.

Games como Second Life, Tibia, World of Warcraft e Ragnarok são MMO

 

***

 

Simulação e Simulação esportiva

Simulação é mais uma palavra que seria vasta demais se empregada ao pé da letra como tipo de jogo, afinal a maioria dos games simulam alguma atividade numa tela. Mas, num sentido estrito, dois tipos diferentes de jogos costumam ser chamados de simuladores ou jogos de simulação:

 

Simulação administrativa

Sim City

Nesse tipo de game o foco é o gerenciamento e desenvolvimento de algo, ao mesmo tempo em que o jogador assiste a esse desenvolvimento em curso. Esse algo pode ser um parque de diversões, como em RollerCoaster Tycoon, um hospital com em Theme Hospital, uma cidade como em Sim City, ou até mesmo a vida de personagens, como na série The Sims.

 

Simulação Esportiva

Gran Turismo

Os jogos baseados em esportes existem desde o inicio da indústria dos games (a primeira geração de consoles foi basicamente baseada num jogo de ping pong). Porém, em tempos mais recentes, os jogos de esporte ganharam por um lado maior realismo na sua jogabilidade, e por outro um certo foco administrativo e estratégico de gerenciamento de recursos e escolhas de equipamentos e membros de times.

Jogos de corrida como os da série Gran Turismo passaram a ser considerados simuladores esportivos, assim como os da série Fifa e vários outros games de esporte.

Apesar do aspecto administrativo, esse tipo de game não pode ser enquadrado apenas como simuladores administrativos porque tem uma jogabilidade própria e direta dos esportes que simulam. Football Manager, por exemplo, pode até ser considerado um jogo de Simulação Administrativa pois nele não controlamos diretamente os movimentos de um time em campo; mas Fifa só pode ser considerado Simulação Esportiva.

 

***

 

Puzzle

Puzzle

Jogos de Puzzle empregam mecânicas no estilo quebra-cabeças. Muitos outros tipos de jogos também fazem isso, a diferença aqui é que nos Puzzles essas mecânicas não são só o foco principal como frequentemente são a única coisa que importa no jogo.

Talvez o mais famoso exemplo de Puzzle seja o bom, velho e sempre popular Tetris.

 

***

 

Cartas

Yu-Gi-Oh

Os videogames de cartas são basicamente versões virtuais de jogos de cartas físicas ou que poderiam ter versão física, geralmente empregando animações e recursos visuais apenas possíveis numa tela de videogame. Contudo alguns desses games empregam mecânicas de jogo impossíveis num jogo não virtual, como por exemplo a possibilidade de, durante uma partida, escolher uma carta qualquer dentre todas as disponíveis no acervo colecionável do jogo.

Pela sua natureza competitiva esse é outro gênero que facilmente se presta aos e-sports

Magic: The Gathering Arena, Yu-Gi-Oh! Duel Links, Gwent, Legends of Runeterra e Hearthstone são exemplos desse gênero. 

 

***

 

Jogos Musicais ou de Ritmo

Guitar Hero

À medida que a capacidade sonora de consoles e PC’s foi evoluindo surgiram jogos que tem na música, e sobretudo no seu ritmo, seu principal elemento de jogo. Seja fazendo controlar um dançarino, tocar um instrumento, ou mesmo colocando o próprio jogador para dançar, esse tipo de jogo emprega mecânicas que exigem do jogador reações precisas baseadas na percepção do tempo das músicas.

Bust-a-Groove, PaRappa the Rapper, Dance Dance Revolution e as séries Guitar Hero, Rock Band e Just Dance são exemplos de jogos musicais.

 

***

 

Party Games

Party Games

Os Party Games em geral são feitos com o objetivo de oferecer diversão ao mesmo tempo leve e eletrizante a um grupo de pessoas. Em geral eles consistem num conjunto de minigames, ou fases que se sucedem como versões mais desafiadoras dum mesmo minigame. 

Ainda que seja possível jogá-los sozinho, esses jogos costumam atingir seus potenciais máximos de diversão quando jogados em grupo, afinal são feitos pra isso!

A série Overcooked é um bom exemplo de party game, e a série Mario party é um ótimo exemplo do mesmo gênero.

 

***

 

E aqui termina a nossa breve (ou não tão breve assim) lista de tipos de jogos de videogame. Essa não é uma lista absolutamente exaustiva, mas creio que, se você leu até aqui, já consegue ter uma boa noção das linhas gerais do que existe no mercado de games e das premissas por trás de cada gênero.

Talvez você também tenha percebido algo que não é segredo: muitos jogos misturam mecânicas de gêneros diversos, tornando até mesmo difícil classificá-los. Tomemos por exemplo um jogo como Rayman Legends (que este pobre autor esteve tentando terminar no período de elaboração desse artigo), ele é claramente um jogo de plataforma, mas em muitas de suas fases emprega uma inequívoca mecânica de Shmup.

E o que dizer de um GTA V!? Ele é um jogo de Ação/Aventura, mas também de tiro, envolve mecânicas de controle de veículos e, ao mesmo tempo, mecânicas sandbox na medida em que permite a exploração livre de um mundo aberto imenso e interativo; contudo a existência de objetivos que podem ser seguidos impede que ele seja considerado um “sandbox puro”.

O que fazer diante de um caso desses? A minha resposta a essa pergunta é: antes de tudo curta o jogo. Não são os jogos que devem se preocupar em caber nessas classificações, são as classificações que devem servir para compreender melhor os jogos. 

Se você, leitora ou leitor, pode compreender algo a mais sobre videogames com essa lista de tipos de jogos, me dou por satisfeito.